Perdeu final para o Cruzeiro e agora quer se juntar ao clube

Se não pode vencer seu inimigo, junte-se a ele. Apesar de ressalvas, assim diz, há muito, um dito popular. Basicamente, este pode ter sido o sentimento de Felipe Vizeu ao ser sondado pelo Cruzeiro. Deve-se ressaltar, no entanto, que a contratação do atacante é improvável

O jogador, que pertence à Udinese, da Itália, esteve por último no futebol japonês. Apesar de, segundo o jornalista Nicola, ter aprovado a ideia de vestir a camisa do Cruzeiro, o atleta deve ser negociado com o Athletico. A implicação para atuar pela Raposa é apenas um: o salário de cerca de R$270 mil. 

Mas a história de Lizeu com o Cruzeiro é de outros carnavais. Ainda quando atuava pelo Flamengo, o atacante enfrentou a Raposa em algumas oportunidades. A mais marcante, ao menos para o torcedor celeste, foi a final da Copa do Brasil de 2017. 

Relembre a decisão entre Cruzeiro e Flamengo

Naquela oportunidade, Cruzeiro e Flamengo disputaram a taça em dois jogos de muita igualdade. A primeira partida, disputada no histórico Maracanã, terminou empatada em 1 a 1. O gol do rubro-negro saiu aos 31 minutos da etapa final, com Lucas Paquetá. 

Mas o Flamengo pouco teve a chance de celebrar o gol, pois logo após o Cruzeiro chegou ao empate. Ironicamente, o gol celeste foi marcado por Arrascaeta, que hoje constrói sua história com a camisa do clube carioca. 

No duelo de volta, o Cruzeiro jogava em casa, diante de um Mineirão lotado. O jogo, em si, não teve lá esse brilho todo e terminou empatado em 0 a 0. Com isso, a decisão foi para os pênaltis. A partir desse momento, o resto é história. 

Nas cobranças das penalidades máximas, pode-se dizer que os goleiros foram os protagonistas, ainda que Fábio, eterno ídolo celeste, tenha se consagrado herói, e Alex Muralha o grande vilão. 

A primeira cobrança foi do Cruzeiro. Henrique, ex-capitão da Raposa, converteu o pênalti. Paolo Guerrero, para o Flamengo, deixou tudo igual. Léo, zagueiro celeste, também marcou. O também defensor Juan, esse nacional, empatou a decisão. 2 a 2. 

Neste momento, os jogadores do Cruzeiro, certamente, notaram que Muralha só escolhia o canto esquerdo. Hudson bateu e fez. Eis que Diego Ribas vem para a bola. O craque do Flamengo, camisa 10, parou diante de Fábio. Cruzeiro na frente. Em seguida, Diogo Barbosa e Thiago Neves marcaram para a Raposa, que levantou a taça do pentacampeonato da Copa do Brasil. 

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.