CEO do Cruzeiro revela como o clube gasta os milhões dos sócios torcedores

Desde que assumiu a SAF do Cruzeiro, ao se tornar o sócio majoritário do clube, Ronaldo devolveu ao torcedor celeste a confiança há muito perdida no caminho. Time e torcida têm vivido dias de intensas emoções nas arquibancadas dos estádios Brasil afora. 

A presença do torcedor, inclusive, vai muito além do apoio em dias de jogos. O programa de Sócio do Cruzeiro, por exemplo, que antes da gestão de Ronaldo contava com pouco mais de oito mil inscritos, já ultrapassa a casa dos 62 mil atualmente.

A meta, aliás, foi traçada no início do ano. Contudo, a expectativa da equipe do Cruzeiro era de alcançar a marca apenas em dezembro. Mas o torcedor, de fato, comprou o projeto de Ronaldo para a Raposa e abraçou o time. Seja na alegria ou na tristeza, na saúde ou na doença, na riqueza ou na pobreza, a união entre a torcida e o time está fadada à eternidade.

Quanto o Cruzeiro arrecada com o sócio-torcedor?

O CEO de futebol do Cruzeiro, Gabriel Lima, explicou, em entrevista recente à Globo, como o clube administra a receita gerada com o programa de sócio-torcedor. De acordo com o gestor, o quantitativo atual de torcedores inscritos no projeto gera aos cofres da Raposa uma receita de R$30 milhões ao ano

Gabriel Lima salientou, no entanto, que não existe uma destinação única e específica para os recursos do programa, mas ressaltou que a contribuição do torcedor tem influência direta em todas as áreas de administração do clube. 

“É um dinheiro utilizado para todas as necessidades do clube. Quando se fala de receita de sócio, é uma receita recorrente, porque a maioria dos planos é pago mensalmente. Mas essa receita vem fracionada, ao longo do tempo, e ao longo de 12 meses ou seis meses”, disse. 

O empresário destacou ainda a importância dessa parceria entre o clube e a torcida, que possibilitou ao Cruzeiro viver uma situação mais ‘branda’ economicamente. “Isso tem sido fundamental para a gente. São todos os aspectos que a gente está numa posição hoje que a gente não estaria sem a receita do sócio”, finalizou.

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.