Processo com mais de 2 mil páginas deixa Lucas Paquetá em situação angustiante

O meia Lucas Paquetá, do West Ham e da Seleção Brasileira, está passando por situação complicada na vida esportiva, corre risco de ser banido do esporte e está tendo que lidar judicialmente com processo de investigação com mais de 2 mil páginas. Vivendo momentos angustiantes, o meia revelado pelo Flamengo está preparando defesa para ser inocentado.

Advogados do jogador da seleção brasileira foram atendidos pelo Comitê Independente que avalia o caso na solicitação de adiamento do prazo para apresentar provas de defesa, que expirava nesta segunda-feira (3). A defesa do meia alegou que o período de 12 dias para apreciar as 2 mil páginas era muito curto.

De acordo com apuração do ge, a acusação indica que apostas foram feitas por familiares, pessoas próximas e amigos de pessoas que têm relação estreita com Lucas Paquetá. As apostas foram feitas na região onde o jogador morava com a família, com contas recém criadas e com valor máximo de depósitos, levantando suspeitas.

Segundo reportagem do jornal The Sun, a soma das apostas investigadas contra Paquetá somam 100 mil libras, cerca de 700 mil reais.  A defesa de Paquetá, no entanto, entende que esse montante seria irrelevante no cenário de apostas, mas o rigor dos investigadores indicam uma punição super forte para o jogador brasileiro.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

A Federação Inglesa de Futebol (FA) denunciou o meia Lucas Paquetá por má conduta com relação a apostas em quatro jogos da Premier League. Segundo a acusação formal, divulgada pela FA no dia 23 de maio, Paquetá forçou cartões amarelos em quatro partidas entre novembro de 2022 e agosto de 2023. Paquetá teve vídeos analisados e situações das punições são estranhas.

Comentários estão fechados.