Presidente do Cuiabá cita o Cruzeiro em nova decisão sobre futuro de Deyverson

O Presidente do Cuiabá, Cristiano Dresch, quebrou o silêncio nesta segunda-feira (3) sobre o futuro do centroavante Deyverson, que esteve afastado do elenco e citou o Cruzeiro em declaração polêmica. Depois de longo período longe dos treinamentos e jogos, o atacante foi reintegrado e vai estar a disposição do treinador para a sequência do Brasileirão.

Sem atuar desde 17 de abril, Deyverson está de volta e vai depender do treinador para ser escalado. Antes querendo ir embora, afirmando estar acertado com outra equipe, o jogador não conseguiu acertar com outro clube e deve continuar no clube do Matogrosso por mais um período. O Cruzeiro já teve interesse na sua contratação, mas agora não deve investir no seu futebol.

“A gente fez uma tentativa de negociar o Deyverson. Primeiro vou deixar claro que ele treina normalmente com o grupo, não está afastado. Não tivemos nenhuma proposta, só clubes que me ligaram. O Cruzeiro, o Vasco me ligou na semana retrasada. Apenas sondagem, nada oficial. Nossa tentativa de negociá-lo não se concretizou. A partir de agora, jogar ou não depende somente do atleta. O treinador novo chega e quer usar tudo o que tem à disposição. É o atleta de maior salário do clube, então o Petit conta com ele e vai fazer um trabalho de prepará-lo”, disse Cristiano Dresch.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Apesar do atrito recente com o atacante, o presidente mudou o tom nesta coletiva e afirmou que nesse momento o clube mato-grossense precisa do seu futebol. A equipe não vive boa fase no Brasileirão e corre risco de rebaixamento em 2024.

“A gente agora precisa do Deyverson. No ano que vem ele vai conseguir se empregar em outro clube, mas no momento não apareceu nada. Não tem sentido ter um atleta que está com os vencimentos em dia e não poder contar com ele. Contamos com ele e é algo que estávamos construindo há algum tempo.”, finalizou o dirigente.

Comentários estão fechados.