Imagem: Portal Cruzeirense

7 fatos marcantes da história do Cruzeiro

Fundação com o nome de Palestra Itália

Em 2 de janeiro de 1921, desportistas da colônia italiana de Belo Horizonte fundam um novo clube, que inicialmente foi batizado de Società Sportiva Palestra Itália. As cores da nova agremiação faziam alusão a bandeira italiana, o verde, vermelho e branco. Teve início uma história repleta de glórias, repressões e um futebol que encantou o país ao longo dos mais de 100 anos.

Mudança de nome nos anos 1940

Devido a sanções impostas pelo governo brasileiro em 1942 sobre as colônias italianas, alemãs e japonesas no país, já que o Brasil havia se voltado contra as ações do Eixo (Itália, Alemanha e Japão) durante a Segunda Guerra Mundial, o Palestra Itália precisou mudar o seu nome, pois o mesmo fazia alusão às origens italianas. Em 7 de outubro de 1942, o clube foi finalmente rebatizado, com o nome que conhecemos até hoje, Cruzeiro Esporte Clube.

A origem do mascote do clube, a Raposa

Em 1945, o cartunista Fernando Pieruccetti, mais conhecido como Mangabeira, criou o mascote do Cruzeiro. A ideia dele ao criar a Raposa foi fazer uma homenagem ao então presidente cruzeirense Mário Grosso, que era conhecido por sempre antecipar o rival em contratações. A Raposa representava esse espírito sagaz e rápido nas ações. Outro fato é que a Raposa, o animal, se alimenta de galináceos, uma indireta ao mascote do maior rival, o Galo.

A histórica Taça Brasil de 1966

No dia 30 de novembro de 1966, Cruzeiro e Santos de Pelé faziam a final da Taça Brasil no Estádio Mineirão. O placar da partida no intervalo era de 5 a 0 para o Cruzeiro e o confronto terminou em 6 a 2 para a Raposa, feito até então inimaginável, e que deixou a torcida celeste em êxtase. Na segunda partida em São Paulo, o Santos até esboçou uma reação abrindo 2 a 0 no primeiro tempo, mas o Cruzeiro voltou forte do intervalo e virou a partida com gols de Tostão, Dirceu Lopes e Natal, trazendo para Belo Horizonte o troféu de campeão brasileiro do Cruzeiro.

O primeiro título sul-americano

Aos 43 minutos da segunda etapa, Joãozinho surpreende o goleiro adversário em cobrança de falta e desempata a terceira partida das finais da Copa Libertadores da América de 1976, contra o River Plate da Argentina. Esse era o primeiro título da competição conquistado pela equipe celeste, que mais tarde, em 1997, conquistaria o seu segundo título da competição.

A tríplice coroa em 2003

Após vencer o Paysandu, no Mineirão, por 2 a 1, o Cruzeiro conquistou o seu segundo título brasileiro em 2003 e também a tríplice coroa, pois já havia sido campeão mineiro naquele ano e também da Copa do Brasil. A equipe comandada por Vanderlei Luxemburgo tinha em seu elenco o meia Alex, que foi um dos grandes destaques daquela temporada pela Raposa. Dez anos mais tarde, o Cruzeiro conquistou mais dois de seus quatro títulos brasileiros.

Único campeão em sequência de dois torneios nacionais

O Cruzeiro é o único clube brasileiro a ter bicampeonato em sequência em duas competições nacionais diferentes. O clube mineiro foi bicampeão do Campeonato Brasileiro em 2013 e 2014, e bicampeão da Copa do Brasil em 2017 e 2018, competição que tem o clube celeste como maior campeão, seis vezes ao total. Em 1967, o Cruzeiro era o atual campeão da Taça Brasil e poderia ter aumentado a marca se não tivesse caído nas semifinais daquele ano.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.