(04/04) Robinho acaba liberado para jogar futebol

Detido pela Polícia Federal na cobertura onde morava em Santos, no litoral paulista, Robinho cumprirá a pena de 9 anos de prisão no Brasil. O ex-jogador foi condenado por estupro coletivo na Itália, em crime que aconteceu ainda em 2013. A sentença da Justiça italiana foi proferida em 2022.

A prisão de Robinho aconteceu após o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidir que ele deveria cumprir a pena no Brasil, por estupro coletivo cometido contra uma mulher albanesa. Vale lembrar que a defesa do ex-atacante entrou com recurso no Superior Tribunal Federal (STF) para reverter a ordem de prisão. 

Robinho recebe sinal verde e pode voltar a jogar futebol

Após o cumprimento do mandado de prisão, Robinho ficou dez dias sozinho em uma cela de 8m², para adaptação e realização de avaliações pela equipe da Penitenciária 2 de Tremembé (SP). Contudo, desde o domingo (31), ele passou a dividir com outro detento uma cela comum.

O fato é que, agora, de acordo com a Secretaria da Administração Penitenciária, Robinho poderá voltar ao futebol, mas para participar de partes com outros detentos. Além disso, o ex-jogador foi liberado para oficinas de teatro, aulas de inglês, ações religiosas, sessões de filmes e outras mais atividades. 

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Em breve contato com o g1, o advogado José Eduardo Alckmin afirmou que Robinho está bem e vivendo a rotina no presídio. “Claro que ele preferia estar solto e vivendo a vida dele. Mas, dentro do possível, ele está bem”, afirmou o advogado.

Como mencionado, a defesa de Robinho entrou com recurso no STF afirmando que a prisão seria ‘ilegal’. O pedido dos advogados é que o ex-atacante seja autorizado a responder em liberdade enquanto alguns recursos ainda são analisados. Algo parecido com o que foi concedido a Daniel Alves, na Espanha.

Comentários estão fechados.