Rebaixado no Cruzeiro, hoje Rogério Ceni ganha salário milionário no Bahia

O técnico Rogério Ceni, que trabalhou no Cruzeiro em 2019 e foi considerado um dos culpados pelo rebaixamento da Raposa no Brasileirão, está atualmente no Bahia, vem aproveitando grande elenco montado pelo Grupo City e tem salário milionário. Desempregado após deixar o São Paulo, Ceni recusou ofertas de Vasco, Santos, Cruzeiro, América para defender o Tricolor Carioca.

De acordo com informações do técnico Jorge Nicola, Rogério Ceni recebe cerca de R$ 1 milhão por mês no Bahia, sendo um dos treinadores no Brasil com os maiores salários. Somente Abel Ferreira, Jorge Sampaoli, Bruno Lage, Dorival Jr. e Renato Gaúcho ganham mais do que ele entre os comandantes de times brasileiros.

Rogério Ceni chegou no Bahia para substituir Renato Paiva, técnico português que pediu demissão após sequência de resultados negativos. O treinador vem fazendo trabalho mediano em 2024, ficando com o vice-campeonato baiano, sendo eliminado da Copa do Nordeste na semifinal e estando em terceiro lugar no Brasileirão.

De acordo com informações da ESPN, Rogério Ceni trabalhou por 47 dias no Cruzeiro e embolsou R$ 2,5 milhões do clube mineiro. Vindo do Fortaleza, onde fazia trabalho longo desde o começo de 2018, o técnico aceitou o desafio de tentar salvar o Cabuloso do rebaixamento, mas não teve sucesso. Após dois meses, o treinador retornou ao clube cearense e terminou o Brasileirão indo à Copa Sul-Americana.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Em 47 dias, Ceni recebeu R$ 700 mil em salários, mais R$ 1,8 milhão da rescisão, totalizando R$ 2,5 milhões.

Comentários estão fechados.