Cruzeiro e Fluminense. Foto: Divulgação/Reprodução.

O que o Cruzeiro precisa fazer para passar de fase na Copa do Brasil?

Não há alternativas, o Cruzeiro precisa vencer. Após amargar uma derrota por 2 a 1 no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, diante do Fluminense, no Maracanã, na noite da última quinta-feira (23), a Raposa terá que reverter o resultado perante sua torcida. 

O confronto de volta será realizado no dia 12 de julho, uma terça-feira, às 21h, no Gigante da Pampulha. Por ter sofrido uma derrota simples, com um gol de diferença, e tendo em vista que a CBF não mais considera o gol fora de casa como critério de desempate, basta o Cruzeiro vencer, por qualquer placar, que estará de volta à decisão.

Como foi o primeiro jogo da finalíssima?

No Maracanã, diante de mais de 43 mil torcedores, o Fluminense se impôs na partida de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. Pressionando o Cruzeiro no seu campo de defesa, os números do duelo não traduzem o resultado magro de 2 a 1. 

O zagueiro Manoel abriu o placar para o Tricolor aos 45 minutos da primeira etapa, tornando implacável a lei do ex; o defensor foi contratado pelo Cruzeiro em 2014 e esteve no clube até a temporada 2018. Depois, em 2020, voltou à Raposa por empréstimo. Recentemente, o atleta acionou o Cruzeiro na Justiça.

Mas a euforia do Fluminense não durou até o final da etapa inicial, pois, já nos acréscimos, o também zagueiro Lucas Oliveira deixou tudo igual após escanteio cobrado por Felipe Machado: 1 a 1. Fim do primeiro tempo.

Vale ressaltar que ainda no final da primeira etapa, aos 40 minutos, o Cruzeiro perdeu o lateral Geovane Jesus, expulso por conta de uma dura entrada no meio-campista tricolor Nonato. 

Em campo, o juiz André Luiz de Freitas Castro deu apenas cartão amarelo, mas, ao ser chamado pelo VAR, corrigiu a cor do cartão e expulsou o atleta da Raposa, que jogou com um a menos durante todo o segundo tempo. 

A vitória do Fluminense foi sacramentada aos 56 minutos da segunda etapa, com um gol de cabeça do argentino Germán Cano. Vale destacar que o atacante chegou a balançar as redes ainda na primeira etapa, mas o gol foi anulado após constatação de impedimento do árbitro de vídeo. 

Para o dia 12 de julho, o Cruzeiro precisará de uma vitória simples, por um gol de diferença, para levar a decisão aos pênaltis. Qualquer placar mais elástico da Raposa garante a classificação no tempo normal. O empate é do Fluminense. 

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.