Dois pênaltis não marcados? Jogo do Cruzeiro teve polêmica envolvendo o VAR

Cruzeiro e Fortaleza se enfrentaram na noite da última quarta-feira (17), na Arena Castelão, em jogo da segunda rodada da Série A do Brasileirão. A partida terminou empatada em 1 a 1 e, grosso modo, isso foi considerado um bom resultado para a Raposa. Afinal de contas, o time de Fernando Seabra atuou com um a menos durante boa parte do segundo tempo. 

O quanto é que a partida também ficou marcada por alguns lances polêmicos envolvendo o VAR. Ao todo, foram dois possíveis pênaltis no jogo entre Fortaleza e Cruzeiro. Os lances aconteceram em sequência durante um ataque da Raposa, aos seis minutos do segundo tempo.

Cruzeiro foi prejudicado pela arbitragem?

Em um primeiro momento, Rafa Silva sofre uma carga do zagueiro Tite dentro da área, mas o árbitro Bruno Mota manda o jogo seguir. Em seguida, Mateus Pereira tentou fazer um troca de cabeça para o meio da área, e o lateral direito Tinga tocou com o braço na bola, em um lance que seria um pênalti claro.

“Temos um uso do braço que pode ser deliberado pela altura do braço. Claramente toca no braço. Preciso ver se tem um impedimento antes. Tem um possível penal com uma linha ajustada antes”, disse Rodrigo Nunes de Sá, o árbitro de vídeo. 

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Acontece que Matheus Pereira estava em posição de impedimento antes de receber a bola e, portanto, a jogada do pênalti não existiu. O árbitro de campo foi checar por vidro, mas não marcou a penalidade por causa do impedimento do meio-campista da Raposa.

Agora, o Cruzeiro voltará a campo no próximo sábado (20), às 21h, para encarar o Atlético-MG, na Arena MRV. o duelo será válido pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro.

Comentários estão fechados.