Salário de Rodriguinho quando atuava no Cruzeiro era espantoso

O Cruzeiro contratou no começo de 2019 o meia Rodriguinho, que tinha vivido grande fase no Corinthians, em negociação estranha e com valores assombrosos. Vivendo bom momento no futebol brasileiro, o jogador foi contratado para o lugar de Arrascaeta, que havia sido vendido ao Flamengo e tinha a missão de comandar a equipe, mas deu tudo errado e ao final da temporada o time foi rebaixado no Brasileirão.

Para ter o meia, o Cruzeiro pagou R$ 26 milhões ao Pyramids, do Egito, esperando um grande rendimento, mas o jogador, que na época tinha 31 anos, não deu conta do recado. Além dos altos valores na aquisição, os salários, direitos de imagem e comissão a intermediários fizeram o Cabuloso pagar muito milhões no negócio, que ficou ao final na casa dos R$ 53 milhões.

O custo total de Rodriguinho para o Cruzeiro foi de R$ 53 milhões, sendo o valor total da operação incluindo a aquisição de direitos econômicos (R$ 26,3 milhões), remuneração ao longo dos 36 meses (R$ 14 milhões), direito de imagem (R$ 9,3 milhões) e comissões a intermediários (R$ 3,4 milhões).

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

No contrato, Rodriguinho recebia R$ 650 mil por mês, sendo R$ 390 mil na Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) e R$ 260 mil de imagem. Ao final da temporada, com o rebaixamento, Rodriguinho foi negociado com o Bahia, depois jogou no Cuiabá e hoje em dia está aposentado e vem trabalhando nos bastidores do futebol.

Com 35 anos atualmente, Rodriguinho virou empresário e está atuando com jogadores de agente e intermediando negociações.

Comentários estão fechados.