Profissional usou “dinheiro do Cruzeiro” e ida à final da Champions causou demissão

Dono de 90% das ações da SAF do Cruzeiro, Pedro Lourenço revelou o motivo pelo qual decidiu demitir Marco Farah, agora ex-diretor de marketing do clube. De acordo com o gestor, o profissional teria usado dinheiro dos cofres celestes para viajar a Londres, na Inglaterra, para acompanhar a final da Champions League, vencida pelo Real Madrid. 

“Eu deixei de ir na final da Champions por causa dos compromissos. Fui procurar o diretor de marketing do Cruzeiro, o cara estava no avião, em São Paulo, para ir para a final. Para o Cruzeiro pagar. Eu disse: ‘se for (à final), está demitido’. Pronto. É assim que funciona”, revelou, em entrevista à Band

Demitido do Cruzeiro, Farah rebate acusação de Pedrinho

Farah, por sua vez, em rápido contato com a Itatiaia, negou a informação de Pedrinho e disse que não há ‘verdade nas afirmações’. De acordo com o ex-diretor, ele foi chamado pela Adidas para conhecer a sede da empresa, na Alemanha, e para assistir ao jogo da Champions.

“A Adidas me fez um convite, quando eu ainda era diretor do Cruzeiro, para conhecer a sede da empresa, na Alemanha, e para ir assistir ao jogo da Champions. Tudo seria pago com o meu dinheiro, passagens, hospedagem em Londres”, afirmou.

A verdade é que Marco Farah deixou o Cruzeiro e, ao que tudo indica, não será o único. Isso porque o CEO da Raposa, Gabriel Lima, também tem sua saída praticamente acertada do clube. Vale lembrar que o profissional foi um dos raros remanescentes da gestão de Ronaldo Nazário. 

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Inclusive, com a iminente saída de Gabriel Lima do Cruzeiro, o nome de Sérgio Santos Rodrigues, antigo presidente do clube, chegou a ser especulado para o cargo. Porém, Pedro Lourenço, em contato com o site O Tempo Spots, desmentiu a informação. 

Ainda em tempo, vale lembrar que o Cruzeiro anunciou, na última terça-feira (11), a volta de Robson Pires como o novo direito institucional. Advogado, ele havia trabalhado no clube no início dos anos 2000 e, em seguida, assumiu os cargos de diretor de comercial e de marketing, até ser desligado, em outubro de 2018. 

Comentários estão fechados.