Por que o Cruzeiro tem este nome?

Um dos maiores clubes de Minas Gerais e um dos mais respeitados do Brasil, o Cruzeiro empilhou títulos nacionais e internacionais ao longo dos últimos 20 anos. No entanto, algo que muitos não sabem, é que esse time vitorioso nem sempre carregou o nome hoje conhecido. Afinal de contas, você sabe por que o Cruzeiro tem este nome?

Quando o assunto é nome dos times de futebol, é bastante comum lembrarmos daqueles que são chamados de acordo com a sua localização geográfica. São muitos os times do Brasil que carregam o nome do estado, município ou até mesmo do bairro onde estão localizados. Mas acontece que esse não é o caso de todos.

Existem também muitos clubes de futebol brasileiro que tem como nome a homenagem à cultura dos seus fundadores ou, até mesmo, a outras equipes de outras regiões. No caso do Cruzeiro, no entanto, a situação é um pouco diferente e a inspiração vem dos céus – depois da obrigação de uma mudança em terra.

Apesar de ser conhecido internacionalmente como Cruzeiro nos dias de hoje, a equipe mineira um dia já foi chamada de Palestra Itália. E, assim como o Palmeiras, que também carregava esse nome em sua origem, foi obrigado a mudar por conta dos eventos da Segunda Guerra Mundial.

Antes de se chamar Cruzeiro

Antes mesmo de se chamar Cruzeiro, a equipe mineira tinha o nome de Palestra Itália. A nomenclatura surgiu no início do século XX, durante a fundação do clube, quando a colônia italiana de Belo Horizonte articulava para a formação de um time de futebol que pudesse disputar os campeonatos locais.

Em 1920, durante a visita do cônsul italiano à capital de Minas Gerais, alguns jogadores da colônia deram a ideia de criar um clube de futebol. Foi então que a participação de diversas famílias italianas, principalmente as consideradas mais ricas, financiou a criação de um time que iria representar aquele pequeno pedaço mineiro da Itália.

Sendo assim, em 1921, ficou decidido que o clube dos italianos da capital mineira iria se chamar Societá Sportiva Palestra Itália. Na fundação, inclusive, determinou-se que somente membros da colônia italiana poderiam ser membros da equipe de futebol que, na época, carregava as cores da bandeira da Itália: verde, vermelho e branco,

Foi assim que por mais de duas décadas o Cruzeiro, então Palestra Itália, se colocou no cenário do futebol nacional. No entanto, uma decisão durante os anos 1940 envolvendo a Segunda Guerra Mundial fez com que o clube tivesse que mudar de nome. As raízes italianas, então, foram deixadas para trás.

Por causa da Segunda Guerra Mundial, Palestra Itália se torna Cruzeiro

Iniciada em 1939, a Segunda Guerra Mundial foi marcada pela divisão entre dois grupos. O Eixo era composto por Alemanha, Itália e Japão, enquanto os Aliados eram encabeçados por França, Inglaterra, Estados Unidos e, mais tarde, União Soviética.

Nos primeiros anos do conflito, o Brasil se colocou como um país neutro, que não apoiava nem o Eixo e nem os Aliados na Guerra. No entanto, em 1941, o governo de Getúlio Vargas acabou se colocando ao lado dos norte-americanos e contra os alemães, italianos e japoneses, em uma decisão que afetou até mesmo o esporte.

A partir daquele momento, não poderiam haver mais instituições que fizessem referência aos países do Eixo, assim como manifestações a favor destes. Foi então que o Palestra Itália, que carregava as cores e o país italiano na sua estrutura, teve que abandonar as suas raízes e mudar de nome.

Naquele ano, o clube iniciou um processo de nacionalização do time de futebol. No entanto, o Cruzeiro não foi a primeira opção e nem tentativa. Primeiramente, o Palestra Itália virou Palestra Mineiro, mas a decisão foi derrubada novamente pelo governo de Vargas. Mais tarde, passou a se chamar Ypiranga. Somente após reuniões e alguns anos foi que a Raposa recebeu o nome que carrega até os dias de hoje.

Mas, afinal de contas, por que o nome Cruzeiro?

Em 1942, a equipe mineira fundada pela colônia italiana vinha sendo chamada de Ypiranga. No entanto, em uma assembleia geral decidiu-se que o clube iria passar por uma nova mudança de nome. Foi então que, depois de muitas conversas, foi sugerido o nome Cruzeiro Esporte Clube.

O nome do Cruzeiro surgiu como uma homenagem àquele que é tido como o maior símbolo da pátria brasileira: a constelação Cruzeiro do Sul. O grupo de cinco estrelas próximas umas das outras pode ser observado do hemisfério sul e está estampado na bandeira do Brasil, logo abaixo da faixa de Ordem e Progresso.

No entanto, engana-se quem pensa que o Cruzeiro abandonou por definitivo suas raízes italianas. Por mais que o Itália tenha saído do nome, o clube deu um jeito de homenagear as suas origens por meio da cor do escudo e do uniforme: o azul, a cor oficial da Casa de Saboia, a residência da realeza italiana.

Foi assim que, no início da década de 1940, o Cruzeiro conseguiu mudar de nome, cor e escudo e ainda assim homenagear as duas pátrias da sua história: os italianos da colônia e os brasileiros do solo onde foram fundados. Até 1943, a equipe seguiu jogando com o nome de Palestra Mineiro. Depois disso, o azul e as estrelas brilharam na definição do time.

O que exatamente é o Cruzeiro do Sul, constelação que dá nome ao clube?

O Cruzeiro do Sul é uma das mais conhecidas e importantes constelações da Via Láctea. Ela tem esse nome justamente por causa da sua composição, em que as cinco estrelas formam uma espécie de cruz no céu, vistas do hemisfério sul, com o maior eixo apontado para o polo sul celeste.

A relação da constelação com o Brasil, que fez com que o clube escolhesse o nome Cruzeiro, se dá por conta da referência feita na bandeira do país e, também, no brasão de armas. São esses os dois grandes símbolos nacionais que carregam as cinco estrelas e que, portanto, são vistos como referências à pátria.

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.