Matheus Pereira é sincero ao dizer o que pensa sobre a paralisação do Brasileirão

Camisa 10 e grande destaque do Cruzeiro na temporada, Matheus Pereira foi autor do gol que garantiu a vitória celeste sobre o Atlético-GO, na última rodada da Série A do Brasileirão. Com o resultado, o clube estrelado colou no G-4, mesmo com um jogo a menos. 

O fato é que, após a partida, o craque abriu o coração e comentou sobre a trágica situação vivida no Rio Grande do Sul, onde enchentes e tempestades têm devastado o estado. De acordo com Matheus Pereira, o momento é de conscientizar a população. Ele defendeu a paralisação geral e imediata da Série A do Campeonato Brasileiro. 

“É muito difícil, situação complicada, foge do controle do ser humano. A gente tem que ser solidário nesse momento. O futebol é muito importante, mas as vidas são muito mais importantes. Por mim, acho que tem que parar (o Campeonato Brasileiro), e a gente se conscientizar, ser solidário”, disse. 

Matheus Pereira concorda com paralisação; tudo será decidido no dia 27

Em um primeiro momento, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) decidiu suspender por 20 dias os jogos dos clubes do estado. No entanto, há uma forte pressão para a paralisação geral do torneio. 

Com isso, a CBF convocou os clubes para uma reunião extraordinária. No entanto, apesar do caráter de urgência, o encontro para definir o futuro do Brasileirão acontecerá apenas no dia 27 de maio.

Enquanto isso, o Cruzeiro terá o certo mais um compromisso pela Copa Sul-Americana. O time estrelado voltará a campo nesta quinta-feira (16), às 21h, para encarar o Unión La Calera, no Independência, em jogo da quinta rodada da fase de grupos do torneio continental. 

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Para manter viva a chance de classificação às oitavas de final, o Cruzeiro precisa necessariamente da vitória. Para passar em primeiro do grupo, além de vencer os dois jogos que restam, o time terá que contar com um tropeço do Universidad Católica, do Equador.

Comentários estão fechados.