Kleber Gladiador revelou bastidores dramáticos em SAF brasileira: ‘Várzea’

O ex-jogador Kleber Gladiador, que jogou no Cruzeiro entre 2009 e 2010, vem se tornando figura polêmica nos últimos tempos, quebrou o silêncio e revelou bastidores dramáticos de SAF brasileira. Seguindo o mesmo modelo de gestão do Cabuloso, o clube mineiro está se livrando desses problemas políticos dos clubes país a fora.

Com passagem pelo Vasco, Kleber Gladiador afirmou que o cenário no clube carioca é de várzea. Apesar de ter a 777 partners no comando, o cenário da equipe não mudou muito dos últimos anos, apenas melhorando na estrutura física.

“Era assim. O Vasco não tinha onde treinar na época, treinava na maioria das vezes em São Januário. Cheguei lá, era Copa do Mundo, São Januário estava para a Fifa, era uma sede, então a gente não podia treinar lá. Nosso treino era em Curicica. Era no meio da favela, só os barracos. Os caras viam os treinos do barraco, uns flamenguistas gritavam. A gente treinava ali, mas no meio da favela mesmo”, disse Kleber em entrevista à ESPN.

Ainda no papo, contou bastidores de como era o clube na época, que não conseguia dar o mínimo de conforto aos jogadores. “A gente chegava de manhã e tomava café. A mesa para tomar café era aquelas de plástico, que o cara dobra. Botava o café, geral tomava café junto. O cara cortava o pão em cima do leite do outro, era a maior várzea. A grama de Curicica era cheia de buraco. A gente treinava lá, treinamos algumas vezes no CFZ, do Zico, que era um pouquinho melhor. Mas banho frio, banho gelado”, completou.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Comentários estão fechados.