John Textor precisou ouvir poucas e boas de Leila Pereira

A presidente do Palmeiras, Leila Pereira, soltou o verbo e John Textor, dono da SAF do Botafogo, teve que ouvir calado poucas e boas da comandante alviverde. Na última segunda-feira (8), durante o evento de premiação do Campeonato Paulista, a dirigente reclamou novamente da postura do empresário norte-americano, que ainda não apresentou provas sobre manipulação de jogos do Brasileirão.

Leila Pereira chegou até a citar o filósofo alemão Friedrich Nietzsche. A presidente do Palmeiras ainda fez questão de afirmar que não deu nenhuma declaração forte sobre o assunto, mas que apenas falou algumas verdades e chamou o estadunidense de “fanfarrão”.

“Se pensarem bem, minhas declarações não são fortes. Eu falo a verdade. No futebol é difícil alguém chegar e falar a verdade. É simples. Não é forte. É aquele negócio filosófico, isso é Nietzsche: “o quanto de verdade vocês suportam ouvir”. Eu falo a verdade. Quem é John Textor? É a vergonha do futebol brasileiro, um fanfarrão que tem que ser punido exemplarmente”, declarou. 

Leila Pereira solta o verbo e pede punição a John Textor

Leila Pereira ainda cobrou medidas das autoridades brasileiras para punir John Textor após declarações infundadas do empresário.

Desde o ano passado, Factor tem falado em problemas da arbitragem brasileira e entrou em conflito direto com o Palmeiras na reta final do Brasileirão de 2023, após a derrota de virada por 4 a 3 no Nilton Santos.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Acontece que no início deste mês, mesmo sem apresentar provas, tector disse haver corrupção no campeonato brasileiro e afirmou ter gravações juízes reclamando de não ter recebido propinas combinadas. A declaração foi dada após a vitória do Botafogo sobre o Bragantino, mas, até o momento, o empresário não apresentou as evidências.

Comentários estão fechados.