Guardiola fala pela primeira vez após condenação de Daniel Alves

Ex-jogador da Seleção Brasileira, Daniel Alves foi condenado a 4 anos e 6 meses de prisão por agressão sexual. A sentença foi proferida pelo tribunal de Barcelona na manhã desta quinta-feira (22) e diz que foi comprovado que o réu agrediu e abusou da vítima no banheiro da boate Sutton, em 2022. 

Vale destacar que a defesa de Daniel Alves ainda pode recorrer à decisão do Tribunal Superior de Justiça da Catalunha e ao Supremo Tribunal da Espanha. Enquanto isso, o ex-jogador seguirá preso. Por outro lado, a acusação, composta pela Promotoria espanhola e pela defesa da vítima, está satisfeita com a condenação.

A sentença ainda ordena que Daniel Alves, após cumprir a pena, tenha liberdade supervisionada por cinco anos, fique afastado da mulher por nove anos e pague uma indenização de 150 mil euros. Ou seja, algo em torno de R$ 804 mil. Ele também deve arcar com as custas do processo. 

Guardiola se manifesta após condenação de Daniel Alves

O fato é que, tão logo saiu a sentença, a advogada de defesa de Daniel Alves, Inês Guardiola, afirmou que entrará com recurso para recorrer da sentença aplicada ao ex-jogador. “Neste momento só posso dizer que vamos recorrer. Continuo acreditando na inocência do Sr. Alves. Tenho que estudar a sentença, mas posso adiantar que vamos recorrer. Alves está inteiro”, disse.

A condenação de Daniel Alves está longe dos 9 anos de prisão solicitados pela Promotoria e ainda mais distante dos 12 anos solicitados pela vítima. Isso acontece porque o tribunal aplicou ao jogador de futebol uma circunstância atenuante de reparação de danos. 

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Vale lembrar que, antes do julgamento, a defesa de Daniel Alves depositou na conta do tribunal a quantia de 150 mil euros para ser entregue à vítima independentemente do resultado. 

Enquanto jogador, Daniel Alves trabalhou com Pep Guardiola no Barcelona. No entanto, o atual treinador do Manchester City prefere evitar comentar sobre o caso do ex-lateral. 

Comentários estão fechados.