Goleiro Bruno revela por que pediu Auxílio Emergencial do Governo

O goleiro Bruno, era condenado pela morte da modelo Eliza Samúdio, está fora da cadeira cumprindo a pena fora da prisão e revelou por que pediu Auxílio Emergencial do Governo. Bruno foi condenado a 23 anos e um mês por homicídio, ocultação de cadáver, sequestro e cárcere privado de Eliza. O ex-jogador foi para o regime semi-aberto em 2018 e está em liberdade condicional desde janeiro de 2023.

Em entrevista ao podcast Canal Nação Urubu 81, Bruno explicou as razões para fazer o pedido. “É verdade. A gente passou uma crise, eu estava desempregado e veio a questão das minhas filhas, para poder comprar alguma coisa. Não é mentira não”, disse Bruno, que jogava pelo Flamengo quando foi preso em 2010.

Durante a pandemia de Covid-19, Bruno chegou a receber cerca de R$ 1000 por mês do governo. Os valores foram pagos entre junho de 2020 e maio de 2021. Em decisão da justiça, presos que cumpriam pena em regime semi-aberto teriam direito ao benefício. Bruno estava nas condições e entrou na lista de pagamentos do governo.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Hoje com 39 anos, Bruno está aposentado do futebol e vem levando a vida de forma discreta com loja de açaí. Quando estava em atividade, o ex-goleiro atuou por Atlético-MG, Corinthians e Flamengo. Em 2010, quando foi preso, Bruno vivia grande fase e era cotado para ser relacionado pela Seleção Brasileira para a Copa do Mundo da África do Sul.

Comentários estão fechados.