Diretor fala demais e entrega tática do Cruzeiro no mercado da bola

Diretor executivo de futebol do Cruzeiro, Pedro Martins concedeu uma entrevista esclarecedora durante a semana na Toca da Raposa. O dirigente comentou sobre os movimentos do clube no mercado da bola e, é claro, sobre algumas questões de grande importância para a torcida.

Durante o bate-papo com os jornalistas, Pedro Martins acabou falando demais e entregou a tática que o clube adotou na última janela internacional de transferências. A saber: empréstimo com opção de compra ao final do vínculo, com passe fixado. 

Para se ter uma ideia, nesta modalidade contratual, o Cruzeiro fez negócio com os seguintes jogadores: o atacante Gabriel Veron (Porto); o zagueiro Lucas Villalba (Argentino Juniors); o volante José Cifuentes (Rangers); o ala Álvaro Barreal (Cincinnati); o zagueiro João Marcelo (Porto); e, é claro, o meio-campista Matheus Pereira (Al-Hilal). Estes dois últimos com contrato apenas até junho deste ano. 

Diretor do Cruzeiro abre o jogo e revela planos para jogadores

De acordo com Pedro Martins, esse tipo de acordo é extremamente vantajoso para o clube que, além de ter a chance de observar o desempenho dos atletas de perto, também consegue adiar um investimento mais robusto para a contratação. 

“No clube, perante as limitações orçamentárias que existem, preferimos trazer o jogador emprestado, ver se ele se adequa às rotinas do Cruzeiro, à nossa forma de jogar, e, no momento de fazer essa aquisição, podemos sentar com o clube, com o jogador, e construir isso da melhor maneira possível”, explicou. 

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Ainda em tempo, vale citar os casos de Matheus Pereira e João Marcelo. Como mencionado, ambos têm contrato apenas até junho. O valor do passe do camisa 10 está fixado em R$ 65 milhões. O do zagueiro, por sua vez, é de R$ 8 milhões. Porém, segundo Pedro Martins, o clube ainda negociará os valores com as equipes que detém os passes: AL-Hilal e Porto, respectivamente.

Comentários estão fechados.