Cruzeiro define seu lado na discussão de parar ou não o Brasileirão

O Cruzeiro se posicionou nos últimos dias sobre a discussão de parar ou não o Brasileirão de 2024, que vem sendo estudado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), junto aos clubes, por causa das fortes enchentes que estão acontecendo no Rio Grande do Sul. Negando interromper o calendário de partidas, a entidade determinou por enquanto que apenas as partidas com equipes gaúchas envolvidas estão adiadas até o final de maio.

Em declaração surpreendente, Pedro Lourenço, novo dono do Cruzeiro, afirmou que o clube é contra a paralisação da competição por problemas de calendário. “Nós estamos conversando de não parar. Vamos continuar jogando”, afirmou Pedro Lourenço. Ainda na declaração, o empresário confirmou que concorda com a adiamento das partidas com equipes gaúchas.

Na última terça-feira (7), em nota oficial, a CBF confirmou o adiamento de todas as partidas envolvendo equipes gaúchas até 27 de maio e prestou solidariedade. “Em virtude do estado de calamidade pública no Rio Grande do Sul, decretado pelos Governos Federal e Estadual, decorrente dos eventos climáticos extremos ocorridos, a CBF manifesta sua total solidariedade à população gaúcha e reforça que o foco atual é o atendimento às suas necessidades imediatas e emergenciais.”, diz a nota.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Pelas redes sociais, o Cruzeiro está divulgando campanhas de arrecadação de suprimento às vítimas da tragédia do estado, que é a maior da história e já atingiu mais de 1 milhão de gaúchos. Mais de 100 mortes já foram confirmadas e centenas de milhares estão vivendo em abrigos. Ainda possuem desaparecidos.

Comentários estão fechados.