Chefão do Cruzeiro não é bobo e descobre o melhor negócio do mundo

Dono da Sociedade Anônima do Futebol (SAF) do Cruzeiro, o empresário Pedro Lourenço tem bastante expertise no mundo dos negócios, afinal de contas, é líder da rede Supermercados BH, a quinta maior do segmento no Brasil.

Agora, o gestor espera trazer um pouco desse conhecimento para o Cruzeiro. Um dos pontos que estão sendo analisados pela nova diretoria mineira é o contrato para ter um novo patrocinador máster. O clube tem acordo firmado com a Betfair apenas até o final do ano. 

Dono do Cruzeiro descobre o melhor negócio do mundo

Em recente entrevista, Pedro Lourenço confessou que, no momento, existem pelo menos cinco empresas do ramo de apostas esportivas querendo patrocinar o Cruzeiro. Uma delas é a própria Betfair, mas vale a lembrança de que as negociações estão paralisadas desde a saída de Ronaldo Nazário do clube. 

“A Betfair vai até o fim do ano e tenho mais cinco bets que querem patrocinar. Mas eles querem patrocínio para gastar dinheiro. Não vamos antecipar nada. Se for adiantar, eu adianto e ganho os juros”, disse o empresário à Rádio Bandeirantes.

Na mesma entrevista, Pedro Lourenço ainda comentou sobre as movimentações internas do clube, em especial sobre a iminente saída de Gabriel Lima, único remanescente da gestão de Ronaldo Nazário. 

“Eu trabalho na minha empresa e tenho a retirada de R$ 200 mil. Jogador quer ganhar R$ 2 milhões, eu estou meio embaralhado com esse negócio e para acostumar não é fácil não… O CEO do Ronaldo, aqui no Cruzeiro, ganha R$ 150 mil”, revelou. 

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Por fim, o empresário ainda se mostrou bastante estarrecido com o atual cenário do futebol, em especial os empresários de jogadores. De acordo com Pedrinho, agenciar atletas é o negócio mais rentável do mundo. 

“O empresário ganha para comprar e ganha o que está vendendo. O cara não investe nenhum tostão. Esse é o melhor negócio do mundo. Os caras falam de 8, 10%. Negativo. Não dá para entender. Aí quando você está contratando, aparecem 200 que ligam, que falam e pedem comissão, falam que o jogador é dele”, concluiu.

Comentários estão fechados.