Antes de deixar o Cruzeiro, Fábio quase trocou socos com outro jogador

O goleiro Fábio, ídolo máximo do Cruzeiro com 976 partidas disputadas no clube, atualmente está jogando no Fluminense e teve caso de quase briga revelado nos últimos dias. Em 2013, o jogador quase saiu no soco e esquentou os bastidores após jogadores fugirem da concentração durante o Brasileirão em Porto Alegre.

Em entrevista recente, o ex-dirigente Valdir Barbosa revelou o acontecido com Fábio. “Estávamos na reunião, o Marcelo Oliveira (técnico) na ponta, o Fábio, o Borges, o Ceará. Aí, quando vai começar a reunião, o Borges fala que o capitão (Fábio) nos deixou na mão. O Fábio levantou, o Borges levantou. Eles chegaram a se abraçar, deu o clinch. A turma separou e aí começamos a reunião e cada um lavou a roupa suja. Cada um falou dentro do respeito”, relembrou Barbosa.

De acordo com Barbosa, a situação aconteceu quando a delegação do Cruzeiro estava voltando de um jogo em Porto Alegre. Na ocasião, o Cabuloso ia pegar um voo que saia no começo da noite e tinha horários ruins, onde os jogadores não queriam viajar.

“Em Porto Alegre tinha um voo que saía de lá a noitinha, 21h. Só que nesse dia o time jogava às 18h, e não dava tempo de voar. Tinha um voo às 6h30, optou-se (a diretoria) por não voar. Os jogadores desesperados para voar de manhã. Nós iríamos sair de Porto Alegre por volta de 10h, descia em Guarulhos, almoçava em Guarulhos, aí pegava um voo e chegada 16h, em Belo Horizonte. Um domingo de avião e restaurante de aeroporto”, relembrou.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Sem querer perder o domingo dentro de aeroportos, os jogadores do Cruzeiro resolveram comprar passagens por conta própria e voltar logo para BH. “Os caras estavam bravos de mais da conta, seis ou sete compraram passagem e resolveram voltar por conta própria. De manhã, quando levantamos, estava faltando gente. Chamaram o Benecy (Queiroz, ex-supervisor de futebol) e avisaram que os caras tinham comprado passagem para ir embora. Tivemos que resolver em Belo Horizonte.”, finalizou.

Comentários estão fechados.