3 problemas que impedem o Cruzeiro de comprar Matheus Pereira

O Cruzeiro está trabalhando forte para realizar a compra do meia Matheus Pereira, que está atuando emprestado pelo Al-Hilal, da Arábia Saudita, e tem contrato até junho de 2024, mas sabe que alguns problemas podem impedir a negociação e está fazendo de tudo para contorna-los. Destaque da equipe neste começo de temporada, a compra vem sendo exigida pelos torcedores.

Com valor de compra fixado em contrato em 12 milhões de euros (cerca de R$ 64 milhões), Matheus Pereira pode acabar não continuando no Cruzeiro por três razões: salário, tempo de vínculo e acerto com Al Hilal. O jogador tem vencimentos acima dos R$ 2 milhões por mês, valor fora da realidade do Cabuloso, o contrato atual com a equipe árabe vai até o final de 2026 e o Al-Hilal vem fazendo jogo duro.

Ainda novo para um jogador de futebol, Matheus Pereira entende que ainda tem mercado em outros países e por isso negocia o tempo de contrato com o Cruzeiro, podendo ou não estender para além dos dois anos restantes no Al-Hilal.

Para se manter no clube, Pereira vai ter que aceitar uma redução salarial, já que neste momento os dois clubes dividem os pagamentos, onde o Cabuloso arca com cerca de R$ 1 milhão por mês.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Em entrevista recente, o executivo de futebol Pedro Martins, revelou que as partes estão tendo conversas para possibilitarem o acordo, que sem pressa, já que o contrato vai até junho deste ano. “São várias conversas. Acredito que vamos evoluir bem, não dá para cravar nada, mas envolve condições de pagamento, acerto com o jogador. Mas vejo com bons olhos e a boa vontade de todos”, disse Martins.

Comentários estão fechados.