Urgente: SAF brasileira pode estar em maus lençóis

A torcida do Cruzeiro não pode reclamar da postura do time nesta janela de transferências. Como havia antecipado Ronaldo Fenômeno, dono da SAF do clube, a diretoria seria mais audaciosa e traria reforços para elevar o nível do time titular. Dito e feito. 

Até o momento, o Cruzeiro anunciou a chegada de oito reforços e, além disso, está muito perto de trazer o atacante argentino Álvaro Barreal. Caso confirme, será o nono atleta a desembarcar em Belo Horizonte neste início de ano. Confira as contratações já anunciadas:

  • Léo Aragão (Goleiro)
  • Zé Ivaldo (Zagueiro)
  • Lucas Villalba (Zagueiro)
  • Lucas Romero (Volante)
  • José Cifuentes (Volante)
  • Rafa Silva (Atacante)
  • Gabriel Veron (Atacante)
  • Juan Dinenno (Centroavante)

Vale destacar que a grande maioria dos reforços chegaram ao clube através de empréstimos com opção de compra ao final do vínculo. Ou seja, a Raposa conseguiu fazer boas contratações mesmo sem ter que depositar um grande valor imediatamente.

SAF brasileira está em maus lençóis

Por outro lado, uma certa SAF brasileira está passando por períodos de turbulência. Trata-se do Vasco, que tem a 777 Partners como acionista majoritária. Até o momento, o clube anunciou as contratações dos zagueiros João Victor e Robert Rojas, do lateral-direito Paulo Henrique, dos volantes Juan Sforza e Matheus Carvalho e dos atacantes Adson e David. 

A torcida, contudo, esperava que, com a chegada de 777, o clube carioca fosse mais audacioso em suas contratações e que traria reforços mais cascudos. Todavia, isso não deve acontecer. 

De acordo com o jornalista Jorge Nicola, a 777 Partners passa por um momento conturbado e está bastante queimada mundo afora. Segundo o profissional, a empresa está sendo investigada no futebol inglês para saber se poderia comprar o Everton. A avaliação dura cerca de seis meses e, neste período, ela foi de razoável para fraca.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“Depois disso, é legal contar que a força avaliada da 777 foi para muito fraca. Dessa maneira, é só mais um indício que o Vasco se associou a uma empresa que passa por enormes dificuldades financeiras e tem se mostrado cada vez menos capaz de investir dinheiro”, resumiu o jornalista. 

Comentários estão fechados.