Torcida única: Presidente do Galo afirma que CEO do Cruzeiro quis desfazer acordo

Atlético-MG e Cruzeiro se enfrentam neste sábado (3 de fevereiro), na Arena MRV, às 19h30, pela terceira rodada do Campeonato Mineiro, com torcida única. Com iniciativa dos dois clubes, as diretorias fecharam acordo para que apenas torcedores do Galo estejam presentes nas arquibancadas. Em entrevista recente, o presidente do Galo, Sérgio Coelho revelou que CEO do Cabuloso quer desfazer acordo inicial.

De acordo com o Regulamento Geral de Competições da CBF, os clubes são obrigados a fornecerem 10% da carga de ingressos aos visitantes, mas acordo dar liberdade para que o clássico seja realizado com apenas uma torcida. O Ministério Público de Minas Gerais, por meio do Promotor Fernando Abreu, disse que vai apoiar a decisão tomada pelas diretorias.

Em entrevista ao portal ge, Sérgio Coelho contou que Gabriel Lima, CEO do Cruzeiro, tentou desfazer acordo de torcida única, que já estava assinado. O acordo prevê que os clássicos até o final de 2025 serão realizados nestes modelos.

“Quero dar uma resposta ao Gabriel Lima e não à instituição que ele representa. Primeiro, quando Gabriel fala que assustou com as minhas palavras, eu compreendo, por ele ser um menino novo e com muitos desafios pela frente. Segundo, eu participei ativamente da redação deste acordo. Eu sabia dos dois anos, só não deixei isso claro, na minha entrevista de ontem, para preservar o Gabriel, que estava no dilema de fazer um distrato, de quebrar esse acordo”, disse Sérgio Coelho.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Ainda na entrevista, o mandatário do Galo fez críticas ao CEO do Cruzeiro, que segundo ele ainda é muito novo e por isso comete erros bobos. Após assinar o acordo, o dirigente celeste buscou desfazer o acordo, mas não obteve êxito.

“Eu o perdoo, porque ele não é daqui e por isso não me conhece. Não sabe quem sou eu e nem da minha vida profissional. Segundo, porque ele é um dirigente novo e ainda não aprendeu a respeitar as pessoas. Ele as tem como inimigo e não como adversário. Acho que também deveria rever seus conceitos. E vida que segue, por mim, ponto final nessa pauta.”, acrescentou Sérgio Coelho.

Comentários estão fechados.