Tinga revela brigas no Cruzeiro em 2013 e 2014

Integrante do histórico elenco de 2013 e 2014 do Cruzeiro, Tinga, em entrevista concedida ao também ex-jogador Denílson, contou sobre os bastidores da equipe que conquistou duas vezes consecutivas o Campeonato Brasileiro.

Diferentemente do futebol coletivo que era apresentado em campo, Tinga revelou constantes brigas no vestiário da Raposa na época.

“O Cruzeiro foi o clube que eu menos joguei e o que eu mais trabalhei. Alexandre Mattos era um cara com pouca experiência e o Cruzeiro tinha caras consagrados, que ganharam Brasileiro, Libertadores. Alexandre, do jeito que trabalha, com muitos jogadores, larga no treinador 25 jogadores. No coletivo, se sobrassem três, já era pancadaria”

Tinga como Líder no elenco

O ex-jogador falou sobre o papel de liderança que tinha no elenco e como pode ajudar o diretor Alexandre Mattos.

“Eu comecei, como o mais velho do time, e por não estar jogando, a me posicionar. Eu não era faixa (capitão), mas o Alexandre me chamava na sala e eu falava ‘deixa comigo, isso aqui é assim.’ Comecei na gestão ainda jogando”

Por fim, explicou a dificuldade de gerir um elenco cheio de estrelas, e como fez para acalmar os ânimos nos treinos.

“Nosso grupo teve muitos problemas. Não foi nem no vestiário, mas na sala da diretoria que teve porradaria entre os jogadores. Quando coloca 20 jogadores que são bem posicionados no futebol, a gente sabe que depois que separa os coletes, é outra coisa”

“Descemos para treinar com clima ruim pra caramba. Passaram um, dois dias, comecei a encostar nos caras e falar que a gente precisava se dar bem. Não era hora de fulano abraçar fulano,  mas a gente tinha que se dar bem. Então, vamos resolver aqui e se fechar. E o grupo se fechou”.

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.