Ronaldo gosta do que vê e lateral ganha moral com o gestor do Cruzeiro

De volta ao Cruzeiro, o lateral William traz consigo a promessa de uma nova fase promissora no clube. 

Aos 28 anos, o jogador retorna à equipe com mudanças contratuais que podem pavimentar o caminho para a renovação do seu contrato. 

Com um acordo baseado em produtividade, William se mostra determinado a mostrar todo o seu potencial em campo e reconquistar a confiança da torcida celeste. 

William: lateral reforça o Cruzeiro em busca da vitória contra o Goiás

Com o aguardado retorno do lateral direito William à equipe, o Cruzeiro se prepara para enfrentar o Goiás no domingo(23), às 16h.

Titular absoluto na equipe comandada por Pepa, o jogador, cujo contrato se estende até o final do ano, promete ser um elemento fundamental na busca por vitórias e sucesso no campeonato. Os detalhes foram revelados pelo diretor executivo de futebol do Cruzeiro, Pedro Martins, em uma entrevista. 

“Dentro do contrato dele já tem gatilhos que vão melhorar o que ele recebe e gatilhos para renovação. Mas o clube está preservado e contente com o William. Ele, além de ser um baita atleta, é um cara muito importante no vestiário, pela experiência que viveu. É um cara que ajuda a manter o nível bem alto”.

Apesar de revelar o retorno triunfal do lateral William, o diretor executivo preferiu manter em sigilo os detalhes específicos sobre a questão contratual. 

Com 28 anos, o jogador já acumula 21 partidas em sua trajetória celeste, sendo 14 jogos no Brasileirão, quatro na Copa do Brasil e três no Campeonato Mineiro. Além de suas atuações notáveis, William também deixou sua marca nas estatísticas, somando um gol marcado e três assistências ao longo de sua jornada no clube.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Pedro Martins, ao mencionar a importância do lateral fora das quatro linhas, ressalta que William também desempenha um papel crucial no extracampo.

“A gente está muito contente. A gente acredita no potencial do William, e também vale reforçar muito todo o trabalho da área de saúde e desempenho. Se hoje o William está apto para jogar, é fruto de construção coletiva. Várias pessoas competentes para ele conseguir hoje apresentar a performance”.

Comentários estão fechados.