Relembre a última partida do goleiro Fábio no Mineirão

Cruzeiro e Náutico, 25 de novembro de 2021, estádio do Mineirão. A festa estava pronta para a despedida do argentino Ariel Cabral da Raposa e para a aposentadoria de Rafael Sóbis. No entanto, aquele confronto marcaria também, ainda que ninguém assim soubesse, o último jogo de Fábio com a camisa do Cruzeiro no Gigante da Pampulha.

O duelo terminou empatado em 0 a 0. Houve ainda um lance curioso que iria coroar a passagem de Cabral e Sóbis pelo Cruzeiro. Aos 40 minutos da segunda etapa, em cobrança de uma falta na lateral do campo, Rafael Sóbis colocou a bola na cabeça do argentino Ariel Cabral, que finalizou na trave. 

No entanto, independente do desfecho sem chave de ouro, ambos deixaram sua história marcada no Cruzeiro. Enquanto Fábio, eterno ídolo celeste, jogador que mais vezes vestiu a camisa estrelada em jogos oficiais, dispensa comentários. 

Veja um pouco da passagem de Fábio pelo Cruzeiro

Seria, no mínimo, muita pretensão ousar escrever uma história de 16 anos, 976 partidas, em um único texto. Mas fato é que o reencontro do ídolo com a torcida, e com o estádio onde tantas glórias viveu, será mais uma página dessa trama que não teve um final desejado. 

Fábio foi dono da meta estrelada por 16 anos. Com mais sucessos do que fracassos, o goleiro deixou o clube em janeiro, na calada da noite, de maneira conturbada, após não acertar a renovação do seu contrato com a equipe da SAF do Cruzeiro. 

No Gigante da Pampulha, Fábio participou de numerosas conquistas, sendo protagonista em diversas ocasiões, por exemplo, no pentacampeonato da Copa do Brasil, quando o arqueiro defendeu a cobrança de pênalti de Diego, do Flamengo, no segundo jogo da final. 

Além disso, o goleiro está entre os maiores campeões da história centenária do Cruzeiro. Fábio participou da conquista de 11 taças, das quais sete foram vencidas em jogos no Mineirão. 

Uma outra grande marca do goleiro pelo Cruzeiro, esta que a torcida prefere evitar, foi o seu aproveitamento em cobranças de penalidades. Ao todo, Fábio defendeu 34 pênaltis pela Raposa, sendo que 18 deles, ou seja, mais da metade, foram em duelos no Gigante da Pampulha.

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.