Relembre 5 camisas que marcaram a história do Cruzeiro

Fundado em 2 de janeiro de 1921, o Cruzeiro é conhecido nacionalmente por ter uma das camisas mais bonitas do futebol. Com marca registrada de ter um azul forte e reconhecido que amedronta os adversários, veja a seguir e relembre 5 camisas que marcaram a história do Cabuloso. Nesta semana, em parceria com a Adidas, o Cruzeiro lançou o modelo de 2024, onde os milhões de torcedores esperam que a versão entre para a lista de camisas mais marcantes.

A primeira camisa marcante foi a da temporada de 1976, quando Cruzeiro venceu a Copa Libertadores pela primeira vez na história e conquistou todo o continente. Marcada por ter Jairzinho como peça principal, o modelo azul escuro básico está no imaginário de todo cruzeirense. Raul, Nelinho, Piazza, Dirceu Lopes, Jairzinho e Palinha faziam parte do elenco celeste.

O segundo modelo é o de 1991, quando o Cruzeiro foi vencedor da Supercopa Libertadores de 1991. O torneio reuniu vencedores do maior torneio de clubes sul-americanos, como River Plate, Boca Juniors, Estudiantes e Independiente, além dos brasileiros Flamengo, Santos e Grêmio, e os uruguaios Nacional e Peñarol. Com listras brancas nos ombros, a camisa entrou para a história e é até hoje lembrada.

Em 1997, quando venceu a Copa Libertadores pela segunda vez, a camisa celeste ficou muito marcada pelos torcedores. Com um azul um pouco mais claro, o modelo tinha gola branca e mais fechada. Ao longo dos ombros, havia mistura do azul predominante e do branco.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

O quarto modelo escolhido foi o de 2003, quando o Cruzeiro venceu a tríplice coroa. Comandado por Vanderlei Luxemburgo, a versão ficou na história por ter conquistado a Tríplice Coroa (Mineiro, Copa do Brasil e Brasileirão).

O quinto modelo foi o da temporada de 2014, quando o Cruzeiro venceu o Brasileirão pela quarta e última vez. A camisa ficou marcada por ter o azul celeste de sempre e com as cinco estrelas no lugar do escudo.

Comentários estão fechados.