Rafael elogia gestão do Cruzeiro e revela: “Paga salário antecipado”

O Cruzeiro segue vivendo ótima fase em 2022. No último domingo a equipe venceu o Sampaio Corrêa e manteve a liderança da Série B. Além disso, a Raposa segue viva na Copa do Brasil e chegou na final do Campeonato Mineiro após 2 anos de fora da decisão.

Herói da classificação do clube na Copa do Brasil, o goleiro Rafael Cabral foi decisivo para a conquista do Cruzeiro. O criticado guarda-redes no início do ano, defendeu 4 penalidades e consagrou a festa da torcida mineira no Independência.

Vivendo grande sequência de 6 jogos sem sofrer gols, o novo goleiro da Raposa comentou sobre a nova gestão do clube, em entrevista concedida ao Bem Amigos, do SporTV.

“Tive que negociar minha saída no Reading (da Inglaterra). Pela boa relação, conversei, e eles pagaram rigorosamente até o último dia de contrato que eu tinha. A gente fala do Cruzeiro, das dívidas, dos problemas, mas eles, hoje, têm pagado salários antecipados. Uma boa gestão.

Voltei ao Brasil, mas parece que estou na Europa em questão de organização. Ele sabe o que é ter dono, ter presidente, decisões não são políticas. São estudadas. O Cruzeiro está cheio de grandes profissionais.”

Carreira de Rafael

Após grande destaque no Santos, com a conquista do tricampeonato paulista, a Copa do Brasil de 2010 e a Libertadores de 2011, Rafael deixou o clube paulista aos 23 anos, como uma grande promessa.

Na Europa, o goleiro não conseguiu repetir o bom desempenho. Em sua primeira equipe, o Napoli, da Itália, Rafael ficou por cinco anos. Mas em 2018, optou por não renovar o contrato, pois desejava ter mais oportunidades como titular.

O goleiro chegou a ter boas atuações pelo clube italiano, mas perdeu espaço após a contratação de maior destaque, o goleiro espanhol Pepe Reina. Ao todo, foram 45 jogos em Nápoles, sendo a grande maioria deles na temporada 2014/2015.

Na temporada de 2018/2019, permaneceu na Itália, desta vez no Sampdoria, em toda sua passagem pela equipe, teve apenas 4 partidas disputadas, e decidiu se transferir para seu atual clube, o Reading.

De acordo com fontes próximas ao jogador, Rafael decidiu jogar no futebol inglês devido ao projeto do clube em busca do acesso à primeira divisão, que soava interessante. Além disso, a qualidade de vida do país para ele e para sua família pesou na decisão.

Em seu primeiro ano no Reading, foi titular e atuou em 46 jogos no ano. A equipe até chegou a brigar ao acesso à Premier League, mas perdeu o fôlego na reta final e terminou na sétima colocação. Na temporada atual, Rafael também começou como titular, jogou seis partidas, mas perdeu a posição após uma lesão na mão.

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.