Profissional que acabou de sair do Cruzeiro aproveitou para chamar Ronaldo de “maluco”

O empresário Ronaldo Fenômeno, que deixou a gestão do Cruzeiro na última segunda-feira (29) após vender as suas ações para Pedro Lourenço, está tendo vida mais tranquila e recebeu comentário de profissional do clube que era seu braço direito que chocou todos os torcedores. Em declaração, Ronaldo foi chamado de “maluco”.

Agora fora do Cruzeiro após saída de Ronaldo, o executivo Paulo André concedeu entrevista e chamou R9 de “maluco” por ter aceitado o desafio de comandar o clube no momento de tamanha crise financeira, afundado na Série B e com dívidas impagáveis.

“O Ronaldo foi maluco, porque ele começa a atuar no clube sem ter comprado o clube. Isso não existe em um processo de reestruturação. Ele deveria [entrar] só depois da aprovação, pelo conselho, da compra. Mas a gente entrou bem antes. Ele coloca dinheiro antes para liberar transferban, para a gente poder inscrever jogador, para poder jogar o campeonato (Mineiro). Foi um processo à brasileira, mas ao mesmo tempo foi o que o Cruzeiro precisava. Se não fosse daquele jeito, eu acho que não teria dado jeito. E aí se perderia aquele ano, que talvez fosse o ano derradeiro, da destruição desse clube gigantesco e maravilhoso que é o Cruzeiro.”, disse Paulo André.

Braço direito de Ronaldo no Cruzeiro, Paulo André também atua na Holding do Fenômeno, já que são grandes amigos e possuem história antiga juntos. Ainda na entrevista, o ex-jogador comentou de como aconteceu a sua chegada ao Cabuloso.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“Foi. Essa relação começa lá em 2009, quando vou para o Corinthians, e o Ronaldo já está lá. É um cara muito divertido, muito curioso. A gente se conecta e essa amizade vai crescendo. Nos aproximamos muito. Quando o Ronaldo encerra a carreira, perdemos um pouco de contato. Quando eu saio do Athletico, o Ronaldo promove um torneio de tênis na casa dele. E lá comenta sobre o Valladolid, me convida para visitar e conhecer a estrutura. Algum tempo depois, eu acabo indo trabalhar lá. Quando ele faz o que parecia uma loucura – e hoje se mostrou um grande acerto – que foi comprar o Cruzeiro, eu venho junto com ele.”, completou Paulo André.

Comentários estão fechados.