Processo de R$ 330 milhões contra o Cruzeiro ganha novo capítulo na Justiça

O Cruzeiro está em um novo momento após ter anos de crises financeiras graves, mas ainda precisa lidar com problemas do passado e viu novela na justiça em processo de R$ 330 milhões ganhar novo capítulo. O zagueiro Dedé, que atuou no Cabuloso entre os anos de 2012 e 2019, colocou o clube na justiça para cobrar os valores não pagos, exigiu valor fora do normal e recebeu resposta.

De acordo com o jornalista Samuel Venâncio, setorista do Cruzeiro, a justiça decidiu em sentença que o pedido de R$ 330 milhões de Dedé em cobrança contra o clube teve multa fixada em R$ 16 milhões. O caso ainda cabe recursos, mas a tendência é de que os valores entrem também na recuperação judicial, quando a Raposa conseguir organizar R$ 640 milhões em dívidas a serem pagos em 18 anos.

“Lembram desta ação de um grupo investidor que trouxe o Dedé e pedia R$330 milhões do Cruzeiro na justiça? Saiu hoje a sentença em primeira instância e o Juíz definiu como valor de multa R$18 milhões. Ainda cabe recurso. E o entendimento é que esse valor também entraria na RJ, mas cabe discussão”, publicou Venâncio no X, antigo Twitter.

Dedé foi um dos melhores zagueiro na década passada no futebol brasileiro, sendo fundamental nas campanhas do Brasileirão em 2013 e 2014 e da Copa do Brasil em 2017 e 2018, mas deixou o clube de mal com a torcida, já que faltou respeito em alguns momentos e vem cobrando valores exagerados na justiça.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Comentários estão fechados.