Pezzolano. Foto: Divulgação/Reprodução.

Pezzolano atinge marca histórica com o Cruzeiro

Desde que chegou ao Cruzeiro, em janeiro deste ano, Paulo Pezzolano começou a escrever os capítulos de uma trama histórica. Até o momento, o uruguaio fez 31 jogos no comando da Raposa, acumulando 22 vitórias, dois empates e sete derrotas. Números estes que renderam à equipe mineira a liderança isolada da Série B do Brasileiro. 

Com o jogo de ontem, na vitória por 2 a 0 em cima da Ponte Preta, no Mineirão, Pezzolano alcançou uma nova marca que entrará para a história do Cruzeiro. Ele se tornou o técnico estrangeiro que mais vezes comandou o clube celeste.

O uruguaio no rol de treinadores

Pezzolano superou, com a partida da última quinta-feira, o argentino Filpo Nuñes, que fez 30 jogos com a camisa do Cruzeiro. No entanto, diferentemente do uruguaio, a passagem de Nuñes pela Raposa não obteve bons números. 

De acordo com o Almanaque do Cruzeiro, nos 30 jogos em que esteve à frente da equipe mineira, o argentino venceu 11, empatou oito e perdeu onze, o que lhe rendeu um aproveitamento de 45,5%. 

Nuñes teve, ao todo, duas passagens pela Toca. A primeira delas em 1970, ano em que comandou apenas 12 jogos pelo Cruzeiro. Em seguida, em 1995, ele assumiu o time por um total de 18 partidas. 

Além de ter se tornado o técnico estrangeiro com mais jogos pela Raposa, Pezzolano é também quem mais comandou o time mineiro desde a saída de Mano Menezes, em 2019, no fatídico ano do rebaixamento. 

De lá para cá, o Cruzeiro já foi treinado, respectivamente, por Rogério Ceni, Abel Braga, Adilson Batista, Enderson Moreira, Ney Franco, Felipão, Felipe Conceição, Mozart Santos e Vanderlei Luxemburgo. 

E para dar continuidade a essa história até então vitoriosa, o Cruzeiro anunciou durante esta semana, antes do jogo contra a Ponte Preta, a renovação de contrato com Pezzolano. O vínculo, que era até o final deste ano, foi estendido até o fim da temporada de 2023. 

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.