O presente chegou! Reforço do Cruzeiro foi carregado no colo em Confins

Considerando por muitos o maior reforço da temporada para o Cruzeiro, pode-se dizer que a contratação do meio-campista Thiago Neves foi um verdadeiro presente para a torcida. Para se ter apenas uma ideia, o jogador chegou ao clube no início de 2017 e, em seu desembarque no Aeroporto de Confins, foi alçado aos céus pelos braços dos cruzeirenses que lá estavam.

A verdade é que Thiago Neves teve um início de trajetória marcante no Cruzeiro. Basta lembrar que, no seu ano de estreia, a Raposa conquistou o título da Copa do Brasil em cima do Flamengo, com o meia cobrando e convertendo a penalidade decisiva. 

A história continuou a ser escrita com títulos e glórias. Afinal de contas, na temporada seguinte, mais uma taça da Copa do Brasil, a segunda consecutiva e a sexta do Cruzeiro, recordista de títulos no torneio. No entanto, tudo começou a desandar em 2019. Coincidentemente, foi o ano em que Thiago Neves assumiu a camisa 10 do Cruzeiro, após a saída de Arrascaeta. 

Camisa 10 do Cruzeiro, Thiago Neves foi de ídolo a vilão

O início daquela temporada foi mágico: título do Campeonato Mineiro, maior sequência invicta no começo da temporada e a segunda melhor campanha na fase de grupos da Copa Libertadores. Porém, as coisas começaram a declinar após a eliminação da Raposa nas oitavas de final do torneio para o River Plate, no Mineirão, após as cobranças de pênaltis. 

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

O final da história já é conhecido por todos: o Cruzeiro foi rebaixado pela primeira vez, Thiago Neves ficou marcado pelo famigerado áudio “Fala, Zezé”, e, em seguida, só desonra. Foram três anos na Série B até conquistar o acesso com Paulo Pezzolano, já sob a gestão de Ronaldo.

Comentários estão fechados.