O dia em que o Cruzeiro usou um leitão para desestabilizar seu adversário

O Cruzeiro é reconhecido mundialmente como um dos maiores times do Brasil, já empilhou títulos ao longo dos anos e nem sempre conseguiu os feitos a partir do bom futebol. Em entrevista recente, ex-dirigente do Cabuloso revelou quando usou leitão para desestabilizar adversário em final da Copa do Brasil.

Em 1996, quando foi bicampeão da Copa do Brasil, o Cruzeiro decidiu contra o Palmeiras, onde os jogadores da Raposa almoçaram uma leitoa no almoço em forma de provocação ao adversário, que tem como mascote o animal porco.

Ex-diretor de comunicação do Cruzeiro, o jornalista Valdir Barbosa lembrou o caso acontecido há quase 27 anos. “Foi um jogo tão interessante. O Palmeiras era campeão para todo mundo. O Marcelo Ramos e outro, fizeram um almoço com um leitão. Foi antes do primeiro jogo. Empatou em 1 a 1 em Belo Horizonte. Agora, acho que foi o Luizão (atacante do Palmeiras à época), falou que queria ver eles (jogadores o Cruzeiro) comerem esse porco em São Paulo”, disse Valdir.

Ainda na lembrança, Valdir comentou como foi a partida. No jogo de ida, o resultado foi 1 a 1. Na volta, o Cruzeiro venceu por 2 a 1 no Mineirão. “Acho que foram Uéslei, que veio do Bahia, e o Marcelo Ramos, na foto (além de Cleison e Roberto Gaúcho). O Palmeiras era campeão, tinha boate alugada, reservada, tinha uma festa para a torcida, acho que com dez mil frangos”, relembrou Barbosa.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“A coisa mais interessante foi o seguinte, o Palmeiras fez 1 a 0 no começo do primeiro tempo, e estava massacrando. Veio uma bola, o Rivaldo cruzou uma bola para o Luizão, que pegou de chapa, no alto, só ele e o Dida. A bola raspou o travessão, ninguém pegava a bola. Se faz 2 a 0, (o Cruzeiro) tomava uma goleada. O Cruzeiro reagiu, empatou o jogo, e aos 38 (do segundo) tempo teve o gol do Marcelo Ramos. O Veloso foi segurar a bola, ela escapou e o Marcelo estava conferindo”, completou.

Comentários estão fechados.