Ministério Público NÃO exigiu torcida única no clássico Galo x Cruzeiro

Atlético-MG e Cruzeiro se enfrentam no próximo sábado (3) na Arena MRV, pela terceira rodada do Campeonato Mineiro, às 19h30, com torcida única. Após acordo dos clubes, a partida será realizada apenas com torcedores do mandante. O acordo aconteceu por decisão das diretorias, sem exigência do Ministério Público, que vai apenas homologar e acatar a decisão.

De acordo com informações apuradas pela Rádio Itatiaia, o promotor Fernando Abreu, do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), relatou que a decisão partiu dos dois clubes, que manifestaram interesse que vai contra o Regulamento Geral de Competições da CBF, que prevê carga obrigatória de 10% aos torcedores visitantes.

Em entrevista à Itatiaia, Fernando Abreu explicou que em reunião os clubes tornaram público o interesse em torcida única na partida. A ideia é que os próximos clássicos aconteçam neste modelo, com a partida no Mineirão tendo a presença apenas de cruzeirenses.

“Sobre essa possibilidade de torcida única no clássico entre Atlético e Cruzeiro, o Ministério Público de Minas teve uma reunião com os clubes na última terça-feira (28), onde os clubes sinalizaram o interesse de nos próximos jogos, entre as duas agremiações, de estabelecer a torcida única”, iniciou.

Ainda na explicação, Fernando Abreu deixou claro que a decisão é contrária ao que prevê o regulamento da CBF. “O ponto que precisa ser destacado: de acordo com o Regulamento Geral de Competições, a solicitação de ingresso para a torcida visitante cabe ao clube visitante. Logo, pelo menos em tese, é perfeitamente possível que os clubes pactuem nesse sentido”, acrescentou.

“Se Cruzeiro e Atlético avançarem, de fato, para a realização do clássico com torcida única, é uma deliberação exclusiva dos clubes seguindo os seus próprios interesses”, complementou o Promotor, que afirmou que o MPMG vai apoiar os clubes independentes da decisão.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Para finalizar, o promotor separou a organização interna e externa das partidas, que dentro do estádio é de responsabilidade dos clubes. “O fato é que a questão (do clássico com torcida única) não envolve segurança pública. A Polícia Militar de Minas e o Ministério Público de Minas Gerais dão todo apoio para que os clubes façam os jogos com torcida visitante. Ou seja, não é problema de segurança pública”, finalizou.

Comentários estão fechados.