Meia do Cruzeiro não se conforma e critica péssima arbitragem da Copa do Brasil

O Cruzeiro, maior campeão da Copa do Brasil, sofreu uma amarga derrota na competição nesta terça-feira (19). No estádio Evandro Almeida, o Baenão, a Raposa sofreu uma derrota de virada para o clube do Remo.

Após um pênalti desperdiçado por João Paulo, já no segundo tempo, Rodolfo foi quem abriu o placar para equipe mineira. Pouco após o primeiro gol da partida, a equipe paraense buscou o rápido empate, em gol contra de Willian Oliveira

Na bola parada foi marcado o gol de virada da equipe da casa. Após cobrança de falta, Daniel Felipe concluiu a jogada para o fundo das redes do Cruzeiro. Ambos os gols sofridos pelo time celeste causaram discussões e polêmicas ao final da partida.

No primeiro gol a equipe de Ronaldo Fenômeno reclamou de uma falta em Willian Oliveira, que teria sido empurrado. Já na segunda ocasião, todos atletas do Remo envolvidos no lance estavam em posição ilegal, mas o impedimento não foi marcado.

A Copa do Brasil 2022 nesta fase ainda não conta com o VAR, desta forma, nenhum lance pode ser revisado, e os gols foram validados. O volante do Cruzeiro, Willian, reclamou da arbitragem em suas redes sociais.

“Não gosto de entrar nessa discussão, mas tem situação que entristece. Se reclamamos, somos punidos, se não reclamamos, fica por isso mesmo. Não foi um lance coberto. Isso que me causa dúvidas. Será que é dependência do VAR?!”, desabafou o atleta.

Cruzeiro Prejudicado

O comentarista de arbitragem Sandro Meira Ricci comentou sobre os lances da partida de ida da terceira fase.

“Eu classifico como polêmico, não como um choro. De fato, existe o contato nas costas. Quem tem que interpretar é o árbitro. Na minha visão, esse contato com dois braços é para marcar falta.”, comentou o ex-árbitro sobre o primeiro lance.

“Aí, foi erro. O torcedor tem razão. Foram dois lances de impedimento.

O assistente tenta enxergar, mas não consegue. Quando tem o toque na cabeça (de Uchoa), a gente percebe que tem parte do corpo do atacante (Daniel Felipe)… é muito difícil, é mais difícil que o primeiro. Muito difícil para ele (auxiliar) acompanhar.”, Afirmou Sandro.

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.