Mano Menezes. Foto: Reprodução.

Mano Menezes solta o verbo e acaba com a SAF Cruzeiro

O ex-treinador do Cruzeiro Mano Menezes, que, apesar dos pesares, teve indiscutivelmente uma passagem vitoriosa pela equipe celeste, detonou o processo de transferência do clube para a gestão de Ronaldo Fenômeno. 

Agora treinador do Internacional, Mano classificou, em poucas e duras palavras, a SAF (Sociedade Anônima do Futebol) como “uma grande vigarice”, em entrevista ao TNT Sports.

O ressentimento do treinador

Mano Menezes ressaltou durante a conversa o fato de estar com uma dívida trabalhista do clube que não foi assumida pela nova gestão. Ainda de acordo com o treinador, esse teria sido o motivo que o forçou a entrar na Justiça contra a Raposa. 

“Eu achei esse negócio da SAF, uma grande vigarice. Porque se existe uma coisa sagrada no Brasil são os direitos trabalhistas. Então na medida em que você permita que se faça uma SAF e você pode direcionar e parcelar dívidas de contratação, as dívidas trabalhistas você tem que cumprir”, disse. 

Sobre a ação que moveu na Justiça contra o Cruzeiro, Mano Menezes afirmou que foi ‘obrigado’ a acionar o clube judicialmente por descumprimento de contrato.

“Eu estou com uma dívida trabalhista dos salários que o Cruzeiro não me pagou. É o dinheiro que o Cruzeiro disse que me devia, e que foi lá, colocou no acordo e não me pagou”, acrescentou o treinador.

Questionado, à época, por parte da torcida celeste, por conta de um estilo de jogo considerado “defensivista”, Mano Menezes conquistou o bicampeonato da Copa do Brasil e um bicampeonato Mineiro. 

Em 2019, no entanto, após um começo ruim no Campeonato Brasileiro e uma derrota para o Internacional no jogo de ida da semifinal da Copa do Brasil, o treinador deixou o cargo. 

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.