Jornalistas criticam XP Investimentos por acordo entre Ronaldo e Cruzeiro

Ronaldo Fenômeno anunciou a compra de 90% das ações do Cruzeiro no dia 18 de dezembro de 2021, pelo montante total de R$ 400 milhões. A Raposa é o primeiro clube-empresa no Brasil a usar o modelo Sociedade Anônima do Futebol (SAF), desde que foi aprovado pelo Congresso Federal no ano passado.

Após 86 dias da assinatura oficial do contrato de compra, Ronaldo exige novos ajustes e discute assuntos fundamentais para se tornar dono em definitivo do clube. Uma das principais exigências, seria a compra das Tocas da Raposa I e II, porém, qualquer negociação envolvendo imóveis sobre domínio do clube, deve ser votada pelo conselho deliberativo.

Após detalhes do documento serem divulgados pelo GloboEsporte, os jornalistas Rodrigo Capelo e Milton Leite demonstraram insatisfação sobre o trabalho da XP Investimentos na construção do vínculo entre o ex-jogador e a equipe mineira.

  • Rodrigo Capelo
    “A associação está disposta a vender os seus imóveis, não tem garantias financeiras, tem que lidar com passivo sozinha, apenas com os 20% repassado pela SAF, que é o que diz a lei, e agora ela passa os CTs para a SAF mediante novo acordo tributário. Nenhuma das condições é benéfica para quem está vendendo o bem, que é a associação civil. E essa nota da XP faz esse joguinho de palavras falando que está desatualizado, mas lá atrás, quando o acordo foi iniciado, ‘era compra, era oferta vinculante, era festa e champanhe’. Hoje, que os termos foram divulgadas, agora é só um ‘acordo preliminar'”
  • Milton Leite
    “A diretoria agiu muito mal, a XP claramente agiu em prol do comprador e não em prol do vendedor. Quando você vai vender um apartamento, a comissão quem paga para o corretor é o vendedor. Eu que procuro o corretor para vender para mim. E uma porcentagem da venda vai para o corretor, e ele sempre tem interesse de vender por mais, porque ele ganha a comissão”

Conselho do Cruzeiro

O comentarista Milton Leite ainda aproveitou para falar sobre o conselho do Cruzeiro. A Mesa Diretora do Conselho do Cruzeiro publicou na quarta-feira, dia 16 de março, uma polêmica nota que revela detalhes dos valores no contrato de venda da SAF Cruzeiro, quebrando assim a confidencialidade prevista no contrato.

Vale lembrar que mesmo após assinar a compra, Ronaldo Fenômeno ainda pode desistir da negociação e a quebra do contrato pode ser um dos motivos para tal desistência.

“O Conselho Deliberativo foi conivente, porque eles só divulgaram o contrato e só se rebelam quando o Ronaldo vai pedir outras coisas há dez dias. Se eles estavam com o contrato em mãos, se eles leram o contrato, a impressão é que ninguém leu, se a pessoa leu o contrato, estava na cara que aquilo era prejudicial ao Cruzeiro. O Conselho tem que ser cobrado porque só recentemente divulgou o contrato e sem fazer o barulho que se imaginava, que fosse preciso fazer para não passar por esta situação. O Cruzeiro não se preparou, o Cruzeiro não se planejou, diferentemente do que fez o Botafogo”, Disse Milton.

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.