Jogador que levou tiro na cabeça havia humilhado o Flamengo em 2008

O goleiro Bruno, ex-Flamengo, foi condenado a 23 anos de prisão pela morte da modelo Eliza Samúdio, mãe do seu filho. Antes de cometer o crime, ele era um dos melhores do país, cotado para a Seleção Brasileira. Ele também era o goleiro do Mengo que acabou humilhado na Libertadores 2008.

Após ganhar por 4 a 2 do América do México na ida no Estádio Azteca, o Flamengo foi surpreendido no Maracanã lotado com apresentação de gala do atacante Salvador Cabañas. No Maraca, o time mexicano venceu por 3 a 0 e eliminou o clube carioca, que tratava a partida como comemorativa.

Cabañas marcou dois gols, levando a torcida do Flamengo a ficar revoltada. Em entrevista recente, o ex-jogador Cristian, deu detalhes do dia. “Na realidade, foi uma decepção monstruosa. Não só para a gente, como para os torcedores. Foi um jogo muito diferente de tudo que já participei. Até porque a gente tinha ido jogar lá e venceu por 4 a 2. América-MEX, com Cabañas e tal. A semana foi muito mal preparada, começou o boato do Joel ir embora. O Flamengo é muito diferente para bom e para ruim” revelou.

Depois da situação, Cabañas se envolveu em confusão em bar no México e acabou tomando tiro na cabeça, que levou a carreira do atacante para outro rumo. Super promissor, o jogador foi fundamental na classificação do país para a Copa do Mundo de 2010.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Hoje com 43 anos, Cabañas está aposentado do futebol e garante não tem ressentimento contra o criminoso que disparou o tiro. “Eu estou bem. Já me esqueci disso. Eu já havia dito publicamente e repito, eu perdoo ao cara que me fez isso e destruiu minha carreira. Não tenho nenhum problema em dizê-lo. O importante é que eu estou vivo.”, revelou em entrevista.

Comentários estão fechados.