Informação envolvendo Pep Guardiola pode atrapalhar os planos do Cruzeiro

O técnico Pep Guardiola, lendário ex-jogador e treinador do Barcelona, atualmente no Manchester City, pode acabar atrapalhando os planos futuro do Cruzeiro. Em informação revelada nos últimos dias, o espanhol pode acabar prejudicando o Cabuloso indiretamente, sem fazer nenhum movimento, mas apenas com influência gerar um caos em Minas Gerais.

Aos 53 anos, Pep Guardiola é considerado por muitos o melhor treinador do mundo, tendo times super vitoriosos por Barcelona (2008-2012), Bayern de Munique (2013-2016) e Manchester City (2016-2024*). Com grande qualidade, os seus times influenciaram a forma de se jogar futebol nos últimos 15 anos e criou novos treinadores com características semelhantes.

Um dos novos treinadores é Gabriel Milito, novo treinador do Atlético-MG, contratado para o cargo após a saída de Felipão no final de março. Aos 43 anos, o novo comandante do Galo foi treinado por Guardiola no Barcelona, sendo campeão da Liga dos Campeões em 2009. Em entrevista recente, o argentino comentou da influência que recebeu pelos ensinamentos do espanhol.

“Tive muitos bons treinadores. Guardiola sem dúvidas foi um dos melhores. Aprendi muitos conceitos com ele, muitos. E depois com meus próprios ideais de jogo, de futebol, e tento aplicá-los. O primeiro que temos que fazer é ser autêntico. Não podemos imitar outro treinador. Tem que fazer o que sente. Mas para que os futebolistas ganhem, convencidos, primeiro precisamos transmitir confiança e conhecimento. Isso ajuda que a equipe pratique o jogo que pretendemos. Se um não está convencido, 100%, não dão conta. Eu não tenho dúvidas de como deve jogar a equipe”, contou Milito.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Neste domingo (7), Cruzeiro e Atlético decidem a grande final do Campeonato Mineiro, no Mineirão. Novo no comando da equipe, Milito pode quebrar os planos do Cabuloso e levar o título, atrasando obsessão do clube, que não vence o torneio estadual desde 2019.

“Eu gosto de dominar as partidas tendo a bola. Creio que temos equipe e jogadores para fazer isso. Como um jogo coletivo, devemos automatizar e sincronizar certos movimentos. Vamos jogar de diferentes formas táticas, mas o estilo será um só. Ter a bola para ter domínio do jogo com a bola, e quando ir para o rival, fazer com que dure pouco. Tentar passar todo o tempo com a bola, incomodar. Esses dois conceitos são muito importantes para mim”, finalizou o treinador do Galo.

Comentários estão fechados.