Globo bloqueia jogos do Cruzeiro em horário nobre

O Cruzeiro segue na preparação para a estreia do Campeonato Mineiro de 2022, o primeiro jogo da equipe já tem data e horário marcado. A partida contra a URT acontece no dia 26 de janeiro, às 17h, no Mineirão.

A partida que se difere das demais em relação ao horário inicial, é apenas uma, das várias ocasiões em que a Raposa
deve entrar em campo fora do horário “padrão”.

Na última sexta-feira (7), o Grupo Globo assinou junto a Federação Mineira de Futebol, a FMF, um acordo para detenção dos direitos de transmissão do torneio.

No entanto a equipe do Cruzeiro, aproveitando da Lei do Mandante, ainda na gestão de Sergio Santos Rodrigues, no período “pré-SAF” já havia firmado um acordo com a Sempre Editora, dona do jornal O Tempo, deste modo, suas partidas ficam de fora do acordo realizado entre a FMF e a emissora Globo.

De acordo com o site UOL, no vínculo entre a instituição e a emissora, todos os times participantes da competição, exceto o clube celeste que está fora dos direitos, possuem preferência na definição de horários dos jogos.

Desta forma, as partidas do Cruzeiro, com transmissão exclusiva, do O Tempo, não podem coincidir horário com os jogos televisionados pela emissora carioca.

Com a cláusula de preferência, a maioria das partidas de Atlético-MG e América-MG serão realizadas nos horários nobres do futebol, como domingo às 16h ou quarta a noite. Enquanto o time azul de Belo Horizonte permanece com os horários considerados esporádicos.

Importante ressaltar que apenas os jogos em que o Cruzeiro for mandante terão exclusividade do grupo Sempre Editora.

Apesar de prejudicado nos horários, a equipe do Cruzeiro deve se sobressair no lucro em relação ao rivais. Como a equipe também vai receber parte do que a empresa arrecadar com o streaming, a expectativa é de que a Raposa fature no mínimo R$ 5 milhões com a venda dos direitos.

Tal valor estimado é o mesmo que a Globo vai pagar pelos direitos na televisão aberta, no entanto, esse valor será dividido pela Federação Mineira de Futebol entre os clubes participantes, com exceção do clube celeste. O Atlético vai pegar R$ 1,3 milhão, o América fica com R$ 800 mil e os demais clubes do interior recebem R$ 300 mil.

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.