Fluminense precisa quebrar maldição que o Cruzeiro tirou de letra na Libertadores

É sabido por todos que a Libertadores é um torneio cercado de misticismo, catimba e história. Afinal de contas, trata-se da maior competição de clubes da América do Sul. O fato é que, neste ano, o Fluminense tentará quebrar uma maldição que só o Cruzeiro conseguiu. 

No sorteio da fase de grupos da Libertadores, o Fluminense caiu no mesmo grupo do Alianza Lima. Se, por um lado, o time não é uma potência do futebol (chegou a ficar 50 jogos sem vencer na Libertadores), por outro, carrega consigo uma grande maldição para equipes brasileiras. 

Fluminense quer repetir feito do Cruzeiro para quebrar maldição na Libertadores

A saber, desde 1998, todos os clubes que caem no mesmo grupo do Alianza Lima não conseguem ficar com a taça da Libertadores. O último a quebrar essa maldição, como mencionado, foi o Cruzeiro, em 1997, quando se sagrou bicampeão da América. Aliás, o mesmo objetivo do Fluminense em 2024. 

Destaca-se que a suposta maldição ganhou vida de fato em 2002, quando o São Caetano chegou à final da Libertadores, mas deixou a taça escapar para o Olímpia. Naquele ano, os brasileiros estavam no mesmo grupo do Alianza. Dois anos depois, foi a vez do São Paulo, que também encarou o time peruano na primeira fase e foi eliminado na semifinal. 

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Do lado do Cruzeiro, vale dizer que o time disputará a Sul-Americana de 2024. A estreia da Raposa será fora de casa, no dia 4 de abril, uma quinta-feira, às 21h, contra a Universidad Católica, no Equador. Já o primeiro jogo no Mineirão acontecerá na semana seguinte, dia 11 de abril, contra o Alianza.

Comentários estão fechados.