Abel Braga. Foto: Divulgação/Reprodução.

Ex-treinador do Cruzeiro não guarda amor pelo clube e aciona a Raposa na justiça

Após uma breve e conturbada passagem pelo Cruzeiro no desastroso ano de 2019, que terminou com rebaixamento da equipe celeste, Abel Braga acionou o clube na Justiça do Trabalho, reivindicando o recebimento de R$827.393,67 por dívidas referentes a serviços prestados.

Em 2019, o treinador comandou a Raposa em 14 jogos. Foram três vitórias, oito empates e três derrotas. De acordo com o processo, que corre sem segredo de justiça no Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região, em Belo Horizonte, a ação inicial foi movida no dia 10 de junho de 2022.

Há tentativa de acordo? Entenda o caso

Apesar de ter entrado na Justiça contra o clube, Abel Braga estaria, ainda de acordo com o documento do processo, aberto a uma “tentativa de conciliação para o dia 30 de junho de 2022, às 08h20”. 

Com essa possibilidade, a Justiça já notificou ambas as partes, que terão que comparecer à reunião, a qual se dará de forma semipresencial, para buscarem um novo acordo. Caso venha a ser concretizado, será o terceiro entre Abel e o Cruzeiro. 

Conforme a reclamação, o treinador tinha salário de R$360 mil e não recebeu valores na sua rescisão, no fim de novembro de 2019. No ano seguinte, no mês de julho, Abel e Cruzeiro fizeram um novo acordo, que seria reavaliado em 29 de agosto. 

O Cruzeiro se comprometeu a pagar R$726.050 em 17 prestações. Abel, entretanto, afirma que recebeu somente três parcelas no valor de R$3.288,62. As demais, de acordo com o treinador, não foram pagas.

Na passagem pelo Cruzeiro em 2019, Abel chegou ao clube na tentativa de melhorar o ambiente da equipe, que já caminhava para o rebaixamento. Com apenas três vitórias em 14 jogos, não teve sucesso.

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.