Ex-Cruzeiro, Fabrício Bruno dá declaração inesperada sobre gol da vitória

O zagueiro Fabrício Bruno, do Flamengo, vive grande fase na carreira, foi formado nas categorias de base do Cruzeiro e marcou gol amargo na vitória por 2 a 1 contra a Raposa, no domingo (30 de junho), no Maracanã. Revelado no clube mineiro, o defensor deu declaração inesperada sobre gol da vitória. Herói do resultado, o jogador contou que a jogada não foi bem feita, apesar do gol.

Em declaração, Fabrício Bruno contou que na verdade a jogada estava armada para David Luiz, mas acabou sobrando. O gol fez o Cruzeiro deixar a partida sem pontos, ficando estagnado na sétima colocação com 20 pontos.

“Era uma jogada na verdade trabalhada para o David Luiz. Ali eu tento tirar o (Gabriel) Veron da frente da linha da bola. Quando tento tirá-lo, vejo a bola muito clara para mim. É o que a gente fala numa bola defensiva: melhor irem dois na bola do que nenhum. Como estava muito para mim, preferi cabecear e fui feliz. Momento mágico que deu certo.”, disse Fabrício Bruno.

De forma surpreendente, Bruno também contou que David Luiz veio fazer reclamação após o jogo. “Ele (David Luiz) ainda falou comigo: “Pô, você entrou (na minha frente)”. Eu falei: “Eu tentei tirar o cara, ele continuou ali” (risos). Mais importante é sair o gol, independentemente de quem vai fazer, não tem essa vaidade.”, completou o defensor.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Vivendo o auge da carreira, Fabrízio Bruno recusou proposta do West Ham, da Inglaterra. Para finalizar, Bruno abriu o coração para o Flamengo e deixou o Cruzeiro de lado.

“O Flamengo é o clube que mais me identifiquei na carreira e que mais joguei também. E onde tenho mais gols (seis). Sou muito grato por tudo. É o maior privilégio poder acordar com sol ou chuva e ter prazer de vir todo dia entregar meu máximo. Sempre me dediquei de corpo e alma, e aqui não poderia ser diferente. Flamengo é um dos maiores clubes mundiais e tenho privilégio, prazer, não só de vestir o manto como também de honrar.”, encerrou.

Comentários estão fechados.