Estava sempre com Schumacher e agora é suspeito de crime terrível contra o ex-piloto de F1

O piloto Michael Schumacher, que está afastado da mídia desde o final de 2013, quando sofreu acidente enquanto esquiava, foi pego de surpresa nos últimos dias ao saber que antigo companheiro agora é suspeito e foi o terceiro preso por extorsão. Ex-segurança do piloto e outros dois homens teriam obtido fotos do ex-piloto após acidente de esqui sofrido.

Um homem de 52 anos que já trabalhou na segurança de Michael Schumacher foi o terceiro preso em um caso de extorsão. A família de Schumacher teria sido ameaçada pelo trio alegando que divulgariam fotos do ex-piloto. Os outros dois homens foram presos em 19 de junho na cidade de Wuppertal, na Alemanha.

No pedido do trio eram exigidos 15 milhões de euros para a devolução das fotos, mas não foi o primeiro acontecimento contra a família. Em 2017, um homem foi preso após pedir 900 mil euros à família de ex-piloto para não assassinar os dois filhos do casal, mas a pena foi revertida em trabalho comunitário e sessões de terapia.

Com longa carreira entre os anos de 1991 e 2012, o alemão sofreu um acidente numa estação de esqui na França e, desde então vive em estado vegetativo. Mantendo estilo de vida discreto, a família sempre preferiu o silêncio e faz declarações raras.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

O Cruzeiro volta a campo no próximo domingo (7), contra o Corinthians, no Mineirão, às 16 horas, pela décima quinta rodada. A Raposa está com 20 pontos na oitava colocação. Acreditando no time, a torcida da Raposa já confirmou 40 mil ingressos antecipadamente.

Comentários estão fechados.