Dono da Ferrari com R$ 127 bilhões efetuou a compra de clube brasileiro

A Ferrari, marca de automóveis de luxo italiana, está apostando em outros segmentos e efetuou nos últimos meses a compra de clube brasileiro, que está recebendo aportes financeiros para qualificar o elenco, mas não chega a fazer cócegas na fortuna do dono, que tem patrimônio de R$ 127 bilhões. Com interesses geopolíticos, o Grupo City comprou o Bahia e promete investir até R$ 1 bilhão no clube nos próximos anos.

O Grupo City foi criado após o sheik Mansour Bin Zayed Al Nahyan, que comprou o Manchester City em 2008. O bilionário tem fortuna estimada em 23 bilhões de euros (R$ 126,5 bilhões), criada a partir das reservas de gás e petróleo dos Emirados Árabes Unidos, que é controlada pela sua família, que comanda o país e domina a região.

Com vários clubes no Grupo City, a empresa também se tornou acionista da Ferrari, tendo participação de 5% na companhia italiana. New York City (Estados Unidos), Girona (Itália) e Montevideo City (Uruguai) são algumas das equipes de futebol que estão no grupo, que por último teve o ingresso no Bahia, exclusivo no Brasil.

Atlético e Cruzeiro vivem momentos diferentes, mas estão na mesma prateleira

Apesar do time milionário, o Galo não está investindo pesado em contratações e está junto do Cruzeiro na lista de equipe do Brasileirão que mais gastaram com novos jogadores. A lista é liderada pelo Flamengo, com R$ 162 milhões, enquanto o Cabuloso é décimo sexto e o Galo décimo primeiro.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

1º Flamengo: R$ 162 mi (4 reforços)
Botafogo: R$ 139 mi (13 reforços)
Corinthians: R$ 130 mi (11 reforços)
4º Vasco: R$ 120 mi (10 reforços)
Palmeiras: R$ 90 mi (5 reforços)
6º Athletico: R$ 76 mi (10 reforços)
São Paulo: R$ 69 mi (6 reforços)
Internacional: R$ 54 mi (11 reforços)
9º Bahia: R$ 51 mi (7 reforços)
10º Fortaleza: R$ 45 mi (10 reforços)
11º Atlético-MG: R$ 43 mi (3 reforços)
12º Grêmio: R$ 32 mi (9 reforços)
13º Fluminense: R$ 21 mi (8 reforços)
14º Vitória: R$ 14,7 mi (24 reforços)
15º Cuiabá: R$ 14,2 mi (11 reforços)
16º Cruzeiro: R$ 11,8 mi (10 reforços)
17º Atlético-GO: R$ 7,1 mi (24 reforços)
18º Bragantino: R$ 5,3 mi (5 reforços)
19º Juventude: R$ 900 mil (23 reforços)
20º Criciúma: R$ 480 mil (13 reforços).

Comentários estão fechados.