Dívida de R$13 milhões é exposta no Cruzeiro e preocupa torcida

Desde que assumiu a maior parte das ações da SAF do Cruzeiro, Ronaldo vem buscando atenuar a grave situação financeira do clube. Pode-se dizer que, em partes, obtém sucesso, no entanto, não rara são as vezes que a Raposa surge com dívidas pendentes. 

Duas delas, por exemplo, envolvem os nomes do atacante Vinícius Araújo, vendido ao Valencia em janeiro de 2014, e do volante Lucas Silva, que foi para o Real Madrid no início de 2015. O Cruzeiro não teria pagado as taxas e os impostos das transações ao governo da Espanha. 

O Cruzeiro corre risco de perder pontos?

O clube celeste tem um débito com o governo espanhol de aproximadamente 2,4 milhões de euros, o que em cotação atual representaria R$13.110.393,90. O nome do Cruzeiro e o valor da dívida aparecem em uma lista de credores divulgada pela Agência Tributária espanhola.

Por se tratar de uma dívida com o governo, a Fifa, entidade máxima do futebol internacional, não pode ser acionada. O advogado Bichara Abidão Neto, especialista em direito esportivo, comentou sobre a situação da Raposa e as possíveis consequências para o clube.

“Essas cobranças acontecem na Espanha mesmo. Uma vez transitada em julgado (quando não cabe mais recurso), a decisão pode ser executada no Brasil. Este caso não tem relação com a Fifa, é uma dívida fiscal com governo”, disse em entrevista ao Superesportes.

Desta forma, caso a Justiça espanhola chegue a um veredito, caberá ao poder judiciário do Brasil intimar o Cruzeiro para realizar o pagamento. No entanto, ainda não há uma previsão para que haja uma sentença na Espanha. 

Importante lembrar que o acordo estabelecido pela lei clube-empresa no Brasil prevê que, neste caso, por ser uma dívida da associação Cruzeiro, a SAF não terá obrigação de pagar. Com isso, é a administração do presidente Sérgio Rodrigues que ficará responsável pelo acerto com o governo espanhol.

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.