Diretor do Mineirão abre o jogo e revela acordo histórico com o Cruzeiro

O diretor do Mineirão, Samuel Lloyd, em entrevista ao Superesportes, nesta quarta feira (6), disse que o Mineirão está de portas abertas, caso o interesse do Cruzeiro em compartilhar a gestão do estádio se concretize. Ele falou que isso sempre foi uma vontade da Minas Arena.

“Gestão compartilhada sempre foi o desejo da Minas Arena. Se a gente olhar para o plano de negócios da Minas Arena e que foi colocado pelo estado lá atrás, é intrínseco que a gente teria um operador máster no nosso estádio. A gente busca isso desde a origem”, disse o diretor.

Porém, ele ainda disse que caso o interesse em gestão compartilhada se torne realidade, várias questões precisam ser esclarecidas. “Se o Cruzeiro fosse o parceiro operador, ele teria que operar jogos do Cruzeiro e do Atlético. Ele não teria opção de dizer que o Atlético não jogará no Mineirão, por exemplo. O América, a mesma coisa”, explicou.

No mês passado, o dono do clube, Ronaldo, se encontrou com o governador Romeu Zema, para discutir a possibilidade do Cruzeiro assumir as rédeas do Mineirão. Porém, Samuel não gostou da notícia, uma vez que, a administração do estádio é feita pela Minas Arena.

Relação Minas Arena e Cruzeiro

O diretor do Mineirão falou sobre o novo contrato que está por vir, entre a Minas Arena e o Cruzeiro. Samuel Lloyd explicou os detalhes do contrato.

“Decidimos juntos que vamos assinar, este ano, um contrato até o final do ano para que a gente possa negociar qual vai ser a forma de participação do Cruzeiro no Mineirão, seja com gestão compartilhada, seja com apenas jogos de futebol, seja com um projeto um pouco mais audacioso”, disse.

Explicou ainda que o clube teria prioridade em certas datas, caso assine o contrato. “O benefício que ele (Cruzeiro) tem é que, basicamente, eu bloqueei aquelas datas de evento”, finalizou.

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.