Dagoberto vive drama após aposentadoria e precisa recorrer ao INSS

Dagoberto teve uma passagem marcante pelo Cruzeiro, tendo feito parte do elenco que foi bicampeão da Série A do Brasileirão, nas temporadas de 2013 e 2014. Impossível seria não lembrar da famigerada fala após a vitória por 3 a 0 sobre o Grêmio: “entrega logo a taça”.

O fato é que Dagoberto entrou com um pedido no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em decorrência de lesões sofridas durante sua passagem Athletico em 2004 e 2006. Não custa lembrar que o atacante foi revelado na equipe paranaense. 

Dagoberto sofre com com sequelas de lesões

Atualmente aos 40 anos e já aposentado do futebol, Dagoberto, que reside em Curitiba, buscou o auxílio do INSS, alegando sequelas decorrentes de lesões sofridas durante a sua passagem pelo Athletico.

Um laudo pericial realizado em 6 de dezembro do ano passado, assinado pelo médico Tancredo de Almeida Neves Neto, revela que Dagoberto apresenta uma incapacidade parcial e permanente na perna esquerda. 

Isto é, as lesões deixaram sequelas no joelho esquerdo, e, segundo o médico, Dagoberto enfrenta comprometimento em diversas atividades do cotidiano.

Dagoberto teve uma saída traumática do Cruzeiro

Como mencionado, Dagoberto fez parte do elenco bicampeão do Brasileirão  e, em favor da verdade, foi uma peça importante do time de Marcelo Oliveira. No entanto, deixou o clube no início de 2015, por uma opção da diretoria. 

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

De acordo com Dagoberto, ele não queria ter deixado o Cruzeiro e, em sua visão, houve uma falta de respeito por parte da diretoria e da comissão técnica da Raposa

“Eu não queria ter saído, com certeza. Fiquei treinando separado, me colocaram nessa situação também. Foi uma falta de respeito muito grande. Você marca a história, o torcedor tinha um carinho gigantesco. Senta, conversa, puxa uma cadeira, bate um papo, joga a real. É a melhor coisa que tem”, disse, em entrevista ao jornalista Samuel Venâncio. 

Comentários estão fechados.