Cruzeiro prepara reclamação formal contra a CBF por erro grave na Série B 2022

Após o empate indigesto diante do Ituano, por conta de erros estarrecedores da arbitragem, o Cruzeiro anunciou que fará uma reclamação formal junto à Confederação Brasileira de Futebol (CBF), em especial, pelo gol de Edu anulado pelo VAR. No lance, o árbitro de vídeo, ao traçar as linhas de impedimento, usou como parâmetro o jogador errado do Ituano. 

A partida terminou 1 a 1, mas o placar não está exclusivamente relacionado com a desastrosa atuação da equipe de árbitro. O Cruzeiro, por exemplo, jogou com um a mais por boa parte do segundo tempo, teve chances de marcar e garantir a vitória, assim como teve chances de sofrer o gol da virada. 

Os lances, as reclamações e o que esperar

Na saída de campo, o atacante Edu classificou o erro do VAR como inadmissível, isto é, intolerável. A mesma palavra foi usada pelo CEO Gabriel Lima, que afirmou que entrará com uma ação legal com a CBF para entender o que aconteceu durante a tomada de decisão. 

“Na verdade, para a gente é difícil acreditar que é só um erro técnico. Estamos acostumados com erros técnicos. Hoje ficou esquisito. Inadmissível o que aconteceu. A verdade é que estamos cansados. Já deu a conta. Vamos conversar na CBF para entender”, disse.

A falha do VAR chamou atenção de todo Brasil, por ser um lance, na melhor das hipóteses, caricato e burlesco. Gabriel Lima, na saída do Estádio Novelli Júnior, disse ainda que o clube quer ouvir os áudios da sala do árbitro de vídeo para compreender como o lance foi decidido. 

“A gente quer escutar o áudio da sala do VAR para ver o que foi entendido e conversado naquele momento e ver o planejamento daqui para frente. Queremos saber a decisão institucional para que erros não aconteçam mais”, declarou.

Ele também questionou os cartões amarelos aplicados aos jogadores celestes. “Foram erros repetidos. Cartão para Geovane quando nem foi falta, cartão para o Brock num erro grotesco. Arbitragem, hoje, de maneira geral, foi absolutamente lamentável”, finalizou Gabriel Lima. 

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.